Abrir menu principal

Alterações

infra estrutura do municipio
Infra Estrutura e Qualidade de Vida
[[Ficheiro:São Simão Goiás.jpg|miniaturadaimagem]]
 
A história do município de São Simão está diretamente ligada ao Rio Paranaíba, com belas imagens proporcionadas pela natureza e um cenário paradisíaco para turistas e moradores locais. Às margens do Lago Azul o município foi reconstruído após a construção da Usina Hidrelétrica de São Simão, pelas Centrais Elétricas de Minas Gerais-Cemig. O lago, formado pela barragem da hidrelétrica, ocupa uma área de 674 km2 , com um volume de 17 bilhões de m3 de água, formando várias ilhas e praias. Um extraordinário potencial de turismo que São Simão possui e oferece à sociedade e aos empresários que queiram investir na indústria do turismo. Esse aspecto junto com baixo índice de violência, alunos matriculados no ensino fundamental, salário médio, entre outros, contribuiu para o bom desempenho do município na variável qualidade de vida desse estudo (8ª posição). Mas o aspecto mais importante que colocou São Simão na 9ª posição do Ranking dos mais competitivos foi a sua infraestrutura. Possui um aeroporto com terminal de passageiros e uma pista pavimentada com 1.800 metros de cumprimento por 45 metros de largura. Um dos maiores e melhores aeroportos de Goiás. Sua pista comporta pouso e decolagem de aeronaves como o King Air e Fokker 100. O aeroporto pertence às Centrais Elétricas de Minas Gerais (CEMIG), e foi cedido à prefeitura municipal em sistema de comodato. Aeroporto de São Simão-GO Fonte: Prefeitura de São Simão Reforçando a infraestrutura do município, bem como do Estado de Goiás, a Hidrovia Paranaíba-Tiete-Paraná é uma das principais portas de entrada e saída de mercadorias da região Centro-Oeste, principalmente Goiás, em direção às regiões Sul/Sudeste e países do Mercosul e Europa favorecendo de forma econômica e segura o escoamento da produção agropecuária, por exemplo. O sistema hidroviário Paranaíba-Tietê-Paraná possui 2.400 quilômetros de vias navegáveis via Piracicaba e Conchas (ambos em São Paulo) até Goiás e Minas Gerais (ao norte) e Mato Grosso do Sul, Paraná e Paraguai (ao sul). Liga cinco dos maiores estados produtores de soja do País e é considerada a Hidrovia do Mercosul. Como infraestrutura possui 10 barragens, 10 eclusas e 23 pontes. Além dessa obras, os canais artificiais, com aprofundamento do leito ou redimensionamento de curvaturas, possibilitam atualmente a navegação de comboios de 147 metros de comprimento, 11 de largura e 2,80 de profundidade. Exportação de grãos pelo Porto de São Simão-GO Atualmente, são transportadas, a partir do Porto de São Simão, cerca de 2 milhões de toneladas/ano de grãos. Em média, 70% das cargas são de origem goiana, provenientes da produção do Sudoeste do Estado. As rodovias também contribuem para o acesso e desenvolvimento do município. O acesso do município se dá pelas rodovias federais BR-364, que faz ligação entre São Simão/ Mato Grosso/ Mato Grosso do Sul e BR-365, ligando São Simão ao Triangulo Mineiro e a São Paulo. A rodovia estadual GO-164 faz a interligação com Quirinópolis, Rio Verde e Goiânia. O potencial de crescimento e desenvolvimento se faz presente com as obras para a dinamização da Hidrovia Paranaíba-Tietê-Paraná por parte do Estado de São Paulo com previsão de término ainda para esse ano (2010). Nessa direção está a ampliação do vão de navegação das pontes da rodovia SP-333 (Pongaí e Novo Horizonte) e SP-425 (Barbosa e José Bonifácio) ampliando ainda mais o potencial de escoamento pelo Porto de São Simão. Também, como expectativa, há a previsão de licitação, em 2010, do trecho da Ferrovia Norte-Sul no Sudoeste goiano, que alcançará São Simão. Além de o município ser contemplado com o trecho da ferrovia, ainda abrigará um dos três pátios de Integração Multimodal de Goiás do ramal Sudoeste da ferrovia, ampliando muito mais as possibilidades de desenvolvimento do município. Esses pátios terão área para vias de formação de trens, manobras e estacionamentos de veículos ferroviários, oficinas, depósitos, armazéns e diversos serviços de logística e armazenamento de mercadorias, devendo se transformar em grandes polos industriais. Soma-se a isso a possibilidade de implantação da ZPE em São Simão - as Zonas de Processamento de Exportação (ZPEs) - que são distritos industriais incentivados, em que as empresas nelas localizadas usufruirão de tratamento fiscal, cambial e administrativo diferenciado, com a condição de destinarem a maior parte de sua produção para o exterior. Assim, o município conta com uma invejável infraestrutura com um aeroporto, 04 pequenos portos hidroviários em operação, um distrito agro-industrial que poderá contar com uma ZPE - Zona de Processamento e Exportação - e um pátio da Ferrovia Norte-Sul.
 
 
{{Ver desambig|outras cidades contendo este nome|São Simão}}
{{mais notas|data=março de 2013}}