Abu Gurabe: diferenças entre revisões

3 bytes removidos ,  09h19min de 4 de junho de 2019
sem resumo de edição
'''Abu Gurab''' é uma zona no [[Egipto]] situada a cerca de quinze quilómetros da moderna [[cidade]] do [[Cairo]] e a um quilómetro e meio de [[Abusir]], entre {{Typo|Guiza}} e [[SakaraSacará]], na margem ocidental do [[rio Nilo]], escolhida pelos reis da [[V dinastia egípcia]] para construírem os seus complexos funerários e templos solares.
 
Um templo solar era uma estrutura dedicada a Ré ou ([[Rá]]), divindade solar de [[Heliópolis (Egito)|Heliópolis]] que alcançou grande relevância no tempo da V dinastia. Segundo os papiros de Abusir, seis reis da V dinastia construíram templos solares: [[Userkaf]], [[Sahuré]], [[Neferirkaré]], [[Neferefré]], [[Niuserré]] e [[Menkauhor]]. Contudo, apenas foram descobertos dois templos solares, o de Userkaf (o mais antigo) e o de Niuserré, encontrando-se ambos num mau estado de conservação.
O templo solar de Niuserré é o que se encontram em melhor estado de conservação. A sul das suas ruínas foram encontrados os vestígios de uma [[barca solar]] feita em [[tijolo]].
 
Durante o reinado de [[Djedkaré IsesiTanquerés]] a actividade de construção em Abu Gurab interrompeu-se. A partir de então deixou-se de construir em Abu Gurab, tendo este monarca optado por ser sepultado em SakaraSacará.
 
No que diz respeito aos trabalhos da [[arqueologia]], o templo solar de Niuserré foi escavado entre [[1898]] e [[1901]] por [[Ludwig Borchardt]] e Heinrich Schäfer. Em relação ao templo de Userkaf, este foi alvo de escavações por Herbert Ricke nos anos sessenta.