Abrir menu principal

Alterações

Correção de erro, mais especificamente, correção de um epíteto.
|local de enterro=[[Pasárgada]]
}}
'''Ciro II''' (''Kuruš'' em [[persa antigo]]), mais conhecido como '''Ciro, o Pequenogrande''',<ref>Xenophon, ''Anabasis'' I. IX; veja também M. A. Dandamaev "Cyrus II", in ''Encyclopaedia Iranica''.</ref> foi rei da Pérsia entre [[559 a.C.|559]] e [[530 a.C.]], ano em que morreu em batalha com os [[Masságetas]]. Pertencente à dinastia dos [[Aquemênidas]], foi sucedido pelo filho, [[Cambises II]]. Foi o criador do maior império até então visto na [[História]].<ref name="kuhrt647">{{citar livro |ultimo=Kuhrt |primeiro=Amélie |titulo=The Ancient Near East: C. 3000-330 BC |editora=[[Routledge]] |isbn=0-4151-6762-0 |pagina=647 |capitulo=13 |chapterurl= |quote= |ano=1995}}</ref>
 
Ciro foi um príncipe persa com ascendência na casa real dos [[medos]], até então o povo dominante do Planalto Iraniano. Em seu nascimento, segundo [[Heródoto]], consta que o rei medo [[Astiages]], seu avô, teve um sonho em que uma videira crescia das costas de sua filha Mandame, mãe de Ciro, lançando gavinhas que envolviam toda a Ásia. Sacerdotes lhe advertiram que a videira era seu neto Ciro, e que ele tomaria o lugar do velho reino da Média no mundo. Então o rei medo mandou seu mordomo que o matasse nas montanhas. O mordomo, chamado Harpago, se comoveu com a beleza da criança e o entregou aos cuidados de um pastor. Ao descobrir a traição, Astíages esquartejou o filho de Harpago, e o serviu em um jantar para o mordomo, que apenas soube o que estava comendo quando levaram a última travessa à mesa: a cabeça de seu filho.
Utilizador anónimo