Abrir menu principal

Alterações

sem resumo de edição
Esforços foram feitos para restaurar o parque a partir de 1980, incluindo a publicação do plano de manejo e a compra de terras para regularizar o mandato do parque. O decreto 90023, de 2 de agosto de 1984, delimitou a área do parque em 10.527 hectares. Na década de 1990, o município de [[Guapimirim]] foi separado de Magé e também passou a conter parte do parque. A partir dos anos 1990, os prédios antigos foram restaurados e novos foram construídos.{{sfn|História – Chico Mendes}} O parque foi incluído no [[Mosaico Central da Mata Atlântica do Rio de Janeiro]], criado em 2006.{{sfn|Costa|Lamas|Fernandes|2010|p=15}}
 
== GeologiaGeografia ==
[[Ficheiro:Serra dos Órgãos II.jpg|thumb|Vista geral da Serra dos Órgãos.]]
[[Ficheiro:Nascer_do_Sol_no_Dedo_de_Deus.jpg|thumb|Nascer do Sol no [[Dedo de Deus]].]]
[[Ficheiro:Panorama ruma à Pedra do Sino.jpg|thumb|Panorama rumo à [[Pedra do Sino]].]]
A Serra dos Órgãos é o nome da região da [[Serra do Mar]] na parte central do estado do [[Rio de Janeiro (estado)|Rio de Janeiro]]. Abrange uma área de 20.024 hectares.{{sfn|Geologia – Chico Mendes}} O alcance é uma [[escarpa]] no extremo norte da [[graben]] Guanabara, entre os municípios de [[Petrópolis]] e [[Teresópolis]].{{sfn|Migon|2010|p=95}} O nome vem da semelhança percebida das formações rochosas verticais criadas pela erosão aos tubos de órgãos usados ​​nas igrejas portuguesas da época colonial.{{sfn|Vieira|Salgado|Santos|2015|p=294}}
 
Cortado por notável rede [[Hidrografia|hidrográfica]], representada pelos rios [[Rio Paquequer (Teresópolis)|Paquequer]], Beija-Flor, [[Rio Soberbo|Soberbo]], Iconha, Bananal, Santo Aleixo, Itamarati, Bonfim e Jacó, o solo do Parque deu origem à densa floresta, com diversos ambientes. Na vegetação secundária, predominam as palmeiras, e, em altitudes até {{Fmtn|500|m}}, há a ocorrência de [[palmito]], pindobinhas, xaxim e, particularmente, embaúba.{{carece de fontes|data=junho de 2017}}
=== Topografia ===
Caracterizada por sua topografia acidentada e por grandes desníveis, com altitudes que variam entre 100 e {{Fmtn|2275|[[Metro|m]]}}, onde se encontra seu ponto culminante, a [[Pedra do Sino]]. Localiza-se na parte de mais altas vertentes da [[Serra do Mar]], que formada em épocas geológicas muitíssimo antigas, as rochas sofreram na região movimentos mais recentes, o que resultou no imenso paredão que acompanha a planíce costeira em direção ao [[Rio de Janeiro (estado)|Rio de Janeiro]].{{carece de fontes|data=junho de 2017}}
 
=== TopografiaGeologia ===
Ao longo deste paredão encontra-se, ainda no interior do parque, uma formação rochosa conhecida como ''[[Dedo de Deus]]''. Trata-se de um bloco rochoso de {{Fmtn|1692|[[Metro|m]]}} de altura com uma forma que lembra uma mão fechada, com o indicador erguido, a partir do qual, em dias claros, é possível avistar a cidade do Rio de Janeiro. Outros monumentos geológicos importantes pertencentes ao parque são o Garrafão, com {{Fmtn|1980|m}}, a Pedra da Cruz, com {{Fmtn|2130|m}}, São Pedro, com {{Fmtn|2234|m}}, São João, com {{Fmtn|2100|m}}, e Cara de Cão, com {{Fmtn|2180|m}}. O dedo de Deus é o símbolo do montanhismo brasileiro e também do Estado do Rio de Janeiro.{{carece de fontes|data=junho de 2017}}
 
As montanhas consistem em [[gnaisse]]s [[Granito|graníticos]] da era [[Neoproterozóica]]. A região é estruturalmente complexa, com falhas consideráveis ​​combinadas com [[erosão]].{{sfn|Geologia – Chico Mendes}} A crista que contém o [[Dedo de Deus]] e outras torres é incomum por ser sustentada por um dique espesso de granito [[cambriano]] que é mais resistente à erosão do que os ortognaisses neoproterozóicos circundantes.{{sfn|Migon|2010|p=96–97}} A formação das rochas pode ter ocorrido há cerca de 620 milhões de anos.{{sfn|Geologia – Chico Mendes}}
===Hidrografia===
 
Cortado por notável rede [[Hidrografia|hidrográfica]], representada pelos rios [[Rio Paquequer (Teresópolis)|Paquequer]], Beija-Flor, [[Rio Soberbo|Soberbo]], Iconha, Bananal, Santo Aleixo, Itamarati, Bonfim e Jacó, o solo do Parque deu origem à densa floresta, com diversos ambientes. Na vegetação secundária, predominam as palmeiras, e, em altitudes até {{Fmtn|500|m}}, há a ocorrência de [[palmito]], pindobinhas, xaxim e, particularmente, embaúba.{{carece de fontes|data=junho de 2017}}
=== Topologia ===
 
Ao longo da escarpa, a altitude varia de perto do [[nível do mar]] na planície costeira até 2.260 metros acima do nível do mar, 4 quilômetros mais para o interior.{{sfn|Migon|2010|p=95}} A altitude média é de 1.100 metros acima do nível do mar.{{sfn|Vieira|Salgado|Santos|2015|p=294}} O Dedo de Deus e o [[Escalavrado]], a 1.692 metros de altitude e 1.490 metros de altitude, e os picos próximos, com paredes íngremes de rocha, são características dramáticas que podem ser vistas em um dia claro a partir da cidade do [[Rio de Janeiro]], que fica a 50 quilômetros de distância.{{sfn|Migon|2010|p=95}} O ponto mais alto é a [[Pedra do Sino]], com 2.263 metros.{{sfn|Geologia – Chico Mendes}}
 
Uma fratura noroeste é exposta nas superfícies rochosas do planalto, que define a direção das cristas e vales ao longo da escarpa. Um desses cumes contém vários picos de granito, incluindo o Dedo de Deus. Fraturas verticais a nordeste, espaçadas regularmente a cada 500 metros, cortam as estruturas a noroeste em ângulos retos. A erosão ao longo dessas fraturas isolou os blocos de rochas maciças.{{sfn|Migon|2010|p=96}} Os vales têm depósitos bem preservados de detritos que caíram das paredes rochosas.{{sfn|Migon|2010|p=97}} Em novembro de 1981, um período de chuva intensa desencadeou centenas de deslizamentos rasos de escombros que bloquearam a rodovia [[BR-116]] e mataram cerca de 20 pessoas.{{sfn|Migon|2010|p=96–98}}
 
=== Clima ===
*{{citation |last=McMillan |first=A.J.S. |last2=Horobin |first2=J.F.
|year=1995 |title=Christmas Cacti : The genus ''Schlumbergera'' and its hybrids |edition=p/b |publication-place=Sherbourne, Dorset |publisher=David Hunt |isbn=978-0-9517234-6-3 }}
*{{citation|ref={{harvid|Geologia – Chico Mendes}}|language=Portuguese
|title=Geologia|publisher=[[Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade]]
|url=http://www.icmbio.gov.br/parnaserradosorgaos/atributos-naturais.html?id=46:geologia&catid=3:artigos|accessdate=2016-06-09}}
*{{citation
|last=Migon|first=Piotr|author-link=Piotr Migoń|title=Geomorphological Landscapes of the World
|url=https://books.google.com/books?id=-TI55urJYyEC&pg=PA95|accessdate=2016-06-09
|date=2010-01-22|publisher=Springer Science & Business Media|isbn=978-90-481-3055-9}}
*{{citation
|last1=Vieira|first1=Bianca Carvalho|last2=Salgado|first2=André|last3=Santos|first3=Leonardo|title=Landscapes and Landforms of Brazil
|url=https://books.google.com/books?id=RjARBwAAQBAJ&pg=PA294|accessdate=2016-06-09|date=2015-03-05|publisher=Springer|isbn=978-94-017-8023-0}}
{{refend}}
 
156 517

edições