Diferenças entre edições de "Mette Frederiksen"

97 bytes removidos ,  20h54min de 2 de julho de 2019
m
Foram revertidas as edições de 177.188.69.80 para a última revisão de Tokiohotelover, de 23h22min de 30 de junho de 2019 (UTC)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
m (Foram revertidas as edições de 177.188.69.80 para a última revisão de Tokiohotelover, de 23h22min de 30 de junho de 2019 (UTC))
Etiqueta: Reversão
|legenda = Mette Frederiksen em 2017.
|título = [[Lista de primeiros-ministros da Dinamarca|Primeira-Ministra da Dinamarca]]
|mandato = [[27 de junho]] de [[2019]]<br>a ''- presente''
|vice_título = Monarca
|vice = [[Margarida II da Dinamarca|Margarida II]]
|antecessor = [[Lars Løkke Rasmussen]]
|título2 = [[Líder da oposição]]
|mandato2 = {{dtlink|28|6|2015}}<br/>a {{dtlink|27|6|2019}}
|vice_título2 = Monarca
|vice2 = [[Margarida II da Dinamarca|Margarida II]]
}}
 
'''Mette Frederiksen''' ([[Aalborg]], [[19 de novembro]] de [[1977]]) é uma política [[Partido Social-Democrata (Dinamarca)|social-democrata]] [[Dinamarca|dinamarquesa]], atual [[Primeiro-ministro da Dinamarca|primeira-ministra da Dinamarca]] desde [[2019]]. Filiada ao [[Partido Social-Democrata (Dinamarca)|Partido Social-Democrata]], integra o [[Folketing]], o parlamento da Dinamarca, desde 2001,<ref>{{citar web|url=http://www.ft.dk/Folketinget/Medlemmer/findMedlem/~/media/biographies/pdfDocuments/SMEFR_en%20pdf.ashx|título=Folketing biography|publicado=Folketing|acessodata=7 de junho de 2019|data=|ultimo=|primeiro=|lingua=dinamarquês}}</ref><ref>{{Citar web|titulo=Mette Frederiksen e a nova social-democracia na Dinamarca|url=https://www.dn.pt/mundo/interior/mette-frederiksen-e-a-nova-social-democracia-na-dinamarca-10989005.html|obra=www.dn.pt|acessodata=2019-06-08|lingua=pt|data=2019-06-08|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref> e serviu no governo de [[Helle Thorning-Schmidt]] como ministra do emprego de 2011 a 2014, e como ministra da justiça de 2014 a 2015. Em 28 de junho de 2015, sucedeu a Thorning-Schmidt como líder dos social-democratas.<ref>{{citar web|url=http://politiken.dk/indland/politik/folketingsvalg2015/ECE2726224/portraet-mette-frederiksen-skal-finde-sin-egen-vej/|título=Portræt: Mette Frederiksen skal finde sin egen vej|publicado=Politiken|acessodata=7 de junho de 2019|data=|ultimo=|primeiro=|lingua=da}}</ref>
 
Na sequência das [[Eleições legislativas na Dinamarca em 2019|eleições parlamentares de 2019]], em que a oposição "bloco vermelho" de partidos de esquerda e de centro-esquerda ([[Partido Social-Democrata (Dinamarca)|Social-Democratas]], [[Partido Social-Liberal (Dinamarca)|Social-Liberais]], [[Partido Popular Socialista (Dinamarca)|Popular Socialistas]], [[Aliança Vermelha e Verde]], o Partido Social Democrático das [[Ilhas Feroe]], o [[Partido do Povo (Gronelândia)|Partido do Povo]] e o [[Avante (Groenlândia)|Avante]], ambos da [[Groelândia]]) conquistou a maioria absoluta de 94 dos 179 assentos no Folketing, Frederiksen foi convidada pela [[Margarida II da Dinamarca|rainha Margrethe II]] para liderar as negociações para formar um novo governo. Em 28 de junho de 2019, Mette Frederiksen assumiu o cargo de primeira-ministra, sendo assim a mais jovem primeira-ministra da história da Dinamarca, aos 41 anos de idade, bem como a segunda mulher a ocupar o cargo.