Virgindade religiosa: diferenças entre revisões

4 bytes removidos ,  10h23min de 6 de julho de 2019
m
manutênção refs.
m (Bot: A migrar 1 interwikis, agora providenciados por Wikidata em d:Q9094422)
m (manutênção refs.)
'''Virgindade religiosa''', denominada também de '''Virgindade sacra''', '''Sagrada Virgindade''' ou '''Santa Virgindade''', é um conceito importante na [[tradição cristã]], especialmente no que diz respeito à [[Virgem Maria]] que ocupa um lugar central no [[dogma]] cristão [[católico]] e ortodoxo. Votos de [[castidade]] e [[celibato]] são necessários para entrar na vida monástica ou no sacerdócio.
 
A sagrada virgindade e a perfeita [[castidade]], considera a [[Igreja Católica]], quando consagrada ao serviço de Deus, um dos mais "preciosos tesouros" deixados por [[Cristo]] à sua Igreja. Afirma ainda a [[Doutrina da Igreja Católica]] que a santa virgindade é mais excelente que o [[casamento religioso|matrimônio]], isto no [[Concílio de Trento]].
 
Sobre o tema afirma [[João Paulo II]] na Exortação Apostólica [[Familiaris consortio]] (n. 16):
[[Imagem:Maria Goretti.jpg|150px|thumb|left|Santa [[Maria Goretti]], [[virgem]] e [[mártir]]]]
 
Muitos são os documentos da Igreja que louvam a sagrada virgindade e a castidade perfeita pelo "Reino dos Céus". [[Pio XII]], na Encíclica [[Sacra virginitas]] sobre a sagrada virgindade afirma ser esta ''o mais belo florão da Igreja'' (...) e que ''a virgindade bem merece o nome de virtude angélica''.
 
Escreveram, dentre vários autores cristãos, ainda sobre o elogio da virgindade consagrada:
*[[Sacra virginitas]], encíclica de Pio XII, sobre a "Sagrada virgindade".
 
=={{ Bibliografia}} ==
*SADA, Ricardo e MONROY, Alfonso. ''Curso de Teologia Moral''. ''Tradução de José Coutinho de Brito.'' Lisboa: Ed. Rei dos Livros, 1998. ISBN 972-51-0713-6