Abrir menu principal

Alterações

Fiz ligações internas.
{{Ver desambig|pelo exército da [[República Popular da China]], que originalmente chamava-se igualmente Exército Vermelho|Exército de Salvação Popular}}
{{União Soviética}}
O '''Exército Vermelho''', na sua forma curta, ou '''Exército Vermelho dos Operários e dos Camponeses''' (em [[Língua russa|russo]]: Рабоче-крестьянская Красная армия - Rabotche-krest'yánskaya Krásnaya armiya) foi o exército da [[União Soviética|União das Repúblicas Socialistas Soviéticas]], criado por [[Leon Trótski]] dos [[Bolchevique]]s em 1918 para defender o país durante a [[Guerra Civil Russa]], sendo substituído pelo [[Exército Russo]] em 1991.
 
O nome, abreviado geralmente para Exército Vermelho, faz referência à cor vermelha, símbolo do [[socialismo]], e ao sangue derramado pela [[Proletariado|classe operária]] em sua luta contra o [[capitalismo]]. Apesar de o Exército Vermelho ter sido transformado oficialmente no Exército Soviético em 1946, o termo ''Exército Vermelho'' é de uso comum no [[Ocidente]] para se referir a todas as [[Forças Armadas da União Soviética]] ao longo de sua história. Cresceu muito na década de 1940, tornando-se um dos maiores e mais poderosos exércitos da história militar.
 
O Exército Vermelho é amplamente creditado como sendo a força decisiva na vitória dos [[Aliados da Segunda Guerra Mundial|Aliados]] na [[Segunda Guerra Mundial]], por haver derrotado cerca de 80% das forças armadas do Eixo, a [[Wehrmacht]] e ''[[Waffen-SS]],'' na [[Frente Oriental (Segunda Guerra Mundial)|Frente Oriental]].<ref>[[:en:Norman Davies|Norman Davies]] (em [[Língua inglesa|inglês]]): "Since 75%-80% of all German losses were inflicted on the eastern front it follows that the efforts of the western allies accounted for only 20%-25%". ''Tradução'': "Uma vez que 75%-80% de todas as baixas alemãs se deram na frente oriental, segue-se que o esforço dos aliados ocidentais consistiu apenas em 20%-25% do total". ''Fonte'': [[Sunday Times]], 5 de novembro de 2006.</ref><ref name="delagorce">{{Citar livro|autor=[[:fr:Paul-Marie de La Gorce|Paul-Marie de La Gorce]]|título=1939-1945 Uma Guerra Desconhecida|local=Lisboa|editora=[[Editorial Caminho]]|ano=2004|isbn=972-21-1648-7|id=Depósito legal 215992/04|capítulo=Conclusão|página=530}} '''Citação:''' ''"Chegou então a viragem de Dezembro de 1942 ''<nowiki>[</nowiki>1941 no original, clara [[Erro tipográfico|gralha]]<nowiki>]</nowiki>''. Em alguns dias, no princípio desses mês, a guerra mudou de sentido e de dimensão. A partir desse momento, estava adquirido que a Rússia não seria abatida. Golpes formidáveis poderiam ainda ser desferidos contra ela, mas seria forçoso, de qualquer maneira, que a Alemanha consagrasse a isso o essencial das suas forças - nunca foi menos de dois terços - e ela arriscava-se já a pesadas derrotas."''</ref>
 
== Criação ==
 
[[Imagem:Leo Trotzki Oktober 1917.jpg|thumb|Leon Trótski saudando, 1917]]
 
O Exército Vermelho foi criado em [[28 de janeiro]] de 1918. No início, foi integrado por voluntários camponeses e operários comunistas. O comando foi formado com oficiais do antigo [[Exército Imperial Russo|exército imperial]] do [[Czar]] que haviam decidido permanecer em seus postos depois da [[Revolução de Outubro de 1917|Revolução de Outubro]], em 1917. Ao se intensificar a [[guerra civil russa]] desatada por antigos oficiais aliados aos ''[[kulak]]s'' (grandes latifundiários), [[Lenin]] recorreu ao recrutamento obrigatório. No transcurso da guerra interna, o Exército Vermelho chegou a contar com um efetivo de 5 milhões de homens, que enfrentaram o [[Exército Branco]] organizado pelos comandantes reacionários[[Contrarrevolução|contrarrevolucionários]] [[Lavr Kornilov]] e [[Anton Denikin]], entre outros.
 
A organização do Exército Vermelho esteve a cargo de [[Leon Trótski]], que antes da revolução havia tido sob seu comando o comitê militar revolucionário que comandou o ataque à sede do [[Governo Provisório Russo|governo provisório]]. Os [[bolchevique]]s (comunistas) tinham considerável influência no exército do tsarCzar. A [[Primeira Guerra Mundial]] debilitou a moral dos soldados, com o número de [[Deserção|deserções]] aumentando a cada dia durante o conflito. Os comunistas tentaram com bastante êxito criar uma moral revolucionária no lugar da moral patriótica em declínio. Os soldados eram uma peça chave de seu projeto sublevatório.
 
As assembleias revolucionárias ([[soviete]]s), deviam ser "de operários, soldados e camponeses", segundo o lema do Partido Bolchevique (comunista). Meses antes da revolução, centenas de unidades do exército participaram de um congresso de organizações militares em Petrogrado (hoje [[São Petersburgo]]).
 
== Guerra civil ==
 
[[Imagem:Red Army in Tiflis Feb 25 1921.jpg|250px|miniaturadaimagem|Soldados do exército vermelho durante a guerra civil.]]
De [[1918]] a [[1922]], foi travada a [[Guerra Civil Russa]], entre as tropas dos revolucionários (vermelhos) e as dos reacionários (brancos). Nesse conflito, nasceu o Exército Vermelho como a força organizada dos revolucionários bolcheviques.
 
De [[1918]] a [[1922]], foi travada a [[Guerra Civil Russa]], entre as tropas dos revolucionários (vermelhos) e as dos reacionários[[reacionário]]s (brancos). Nesse conflito, nasceu o Exército Vermelho como a força organizada dos revolucionários bolcheviques.
Trótski percorreu pessoalmente num comboio blindado as frentes de batalha durante mais de dois anos. Os brancos dominavam a região sul do antigo império, mais a [[Sibéria]] e parte do interior da Rússia. Durante algum tempo, os brancos receberam ajuda dos aliados que haviam vencido a Primeira Guerra Mundial (como a [[França]], a [[Polônia]], o [[Reino Unido]] e os [[EUA]]). Os brancos chegaram a ameaçar seriamente [[Moscovo]], mas acabaram derrotados. Algumas dos principais vitórias do Exército Vermelho foram protagonizadas pela "Cavalaria Vermelha", comandada pelo marechal [[Semion Mikhailovich Budionny|Semion Budionny]]. A cavalaria foi um dos novos corpos criados no exército por Trótski.
 
Trótski percorreu pessoalmente num [[comboio blindado]] (o "[[trem de Trotsky]]") as frentes de batalha durante mais de dois anos. Os brancos dominavam a região sul do antigo império, mais a [[Sibéria]] e parte do interior da Rússia. Durante algum tempo, os brancos receberam ajuda dos [[Aliados da Primeira Guerra Mundial|aliados que haviam vencido a Primeira Guerra Mundial]] (como a [[França]], a [[Polônia]], o [[Reino Unido]] e os [[EUA]]). Os brancos chegaram a ameaçar seriamente [[Moscovo]], mas acabaram derrotados. Algumas dos principais vitórias do Exército Vermelho foram protagonizadas pela "Cavalaria Vermelha", comandada pelo marechal [[Semion Mikhailovich Budionny|Semion Budionny]]. A cavalaria foi um dos novos corpos criados no exército por Trótski.
Os brancos capitularam em 1920, mas a guerra continuou contra os chamados "verdes", bandos de [[cossacos]] e camponeses que assolaram alguns distritos russos, e contra a intervenção de polacos e japoneses. O conflito com os polacos terminou em 1921 e os japoneses se retiraram em 1922.
 
Os brancos capitularam em 1920, mas a guerra continuou contra os chamados "verdes", bandos de [[cossacos]] e camponeses que assolaram alguns distritos russos, e contra a intervenção de polacos e japoneses. O conflito com os polacos terminou em 1921 e os japoneses se retiraram em 1922 (''ver: [[Intervenção na Sibéria ]]'').
Terminada a guerra civil, o exército não evoluiu até a [[década de 1930]], quando começou a se desenvolver a etapa motorizada. Os [[expurgo]]s de [[Stálin]] privaram o Exército Vermelho de alguns de seus mais competentes comandantes, justamente às vésperas da [[Segunda Guerra Mundial]]. Mais de 30.000 oficiais foram destituídos, e muitos deles foram presos, enviados para ''[[gulag]]s'' ou fuzilados.
 
Terminada a guerra civil, o exército não evoluiu até a [[década de 1930]], quando começou a se desenvolver a etapa motorizada. Os [[expurgo]]s de [[Stálin]] ([[Grande Expurgo]]) privaram o Exército Vermelho de alguns de seus mais competentes comandantes, justamente às vésperas da [[Segunda Guerra Mundial]]. Mais de 30.000 oficiais foram destituídos, e muitos deles foram presos, enviados para ''[[gulag]]s'' ou fuzilados.
 
== A Grande Guerra Patriótica ==
 
[[Imagem:Saur-Mogila Soviet soldiers colorized.png|250px|miniaturadaimagem|Soldados soviéticos durante a guerra.]]
 
Durante a [[Segunda Guerra Mundial]], chamada oficialmente de "[[Grande Guerra Patriótica]]" na Rússia, a indústria bélica desenvolveu-se enormemente.
Stalin colocou a indústria a serviço da produção de [[aço]], [[metalurgia]] e outros [[bens de produção]] para a [[indústria pesada]]. O Exército Vermelho foi dotado de novos [[Canhão|canhões]], [[Defesa antiaérea|baterias antiaéreos]], diferentes tipos de carros de combate, um canhão antitanque e aviões muito eficientes: os [[Mikoyan|Mig]], o [[Yakovlev]] e o [[Ilyushin Il-2|Il 2]]. Um lança-mísseis chamado familiarmente de [[Katyusha]], ou "o órgão de Stalin", foi um arma de grande poder destrutivo. A [[marinha soviética]] também foi fortalecida. O comandante em chefe das tropas vermelhas era o próprio Stalin e abaixo dele, como Comissário para Defesa, [[Semyon Timoshenko]], considerado um dos melhores estrategistas da [[história soviéticada União Soviética]]. O estado-maior esteve a cargo de [[Georgy Zhukov]], que havia iniciado sua carreira militar no [[Exército Imperial Russo|exército czarista]] e comandaria pessoalmente várias vitórias contra a [[Alemanha nazista]].
 
[[Imagem:Soldati sovietici.jpg|250px|miniaturadaimagem|esquerda|Militares soviéticos em ação.]]
A Segunda Guerra Mundial significou para o Exército Vermelho um enorme triunfo e também grandes perdas de vidas humanas, As novas pesquisas dos materiais estatísticos do Estado-Maior General (EMG) das Forças Armadas russas determinaram que o Exército Vermelho perdeu 11 444 100 pessoas. Trata-se dos mortos em combate, mortos em hospitais em consequência de feridas ou doenças adquiridas, desaparecidos e aprisionados.
De acordo com o EMG, de 11 444 100, 5 059 000 pessoas desapareceram ou foram aprisionadas. Isto é cerca de 42,3%. Documentos alemães dizem que aproximadamente 450 500 militares deste número morreram, passaram a viver em territórios ocupados ou passaram a integrar os guerrilheiros. Quanto aos aprisionados, 4 599 000.
 
A [[Segunda Guerra Mundial]] significou para o Exército Vermelho um enorme triunfo e também grandes perdas de vidas humanas, As novas pesquisas dos materiais estatísticos do Estado-Maior General (EMG) das Forças Armadas russas determinaram que o Exército Vermelho perdeu 11 444 100 pessoas. Trata-se dos mortos em combate, mortos em hospitais em consequência de feridas ou doenças adquiridas, desaparecidos e aprisionados.
Em retrocesso durante quase todo o conflito, o exército reverteu o jogo com heroísmo na defesa de [[Estalinegrado]] (hoje [[Volgogrado]]) e de [[Moscovo]]. Em seguida, fez retroceder os alemães até [[Berlim]], depois da [[batalha de Kursk]] ([[Rússia]], 1943), a maior batalha terrestre da História até hoje: mais de 2 milhões de soldados participaram dela. O Exército Vermelho foi o primeiro a [[Batalha de Berlim|entrar na capital alemã]] e os seus soldados hastearam a bandeira soviética sobre o edifício do [[Reichstag]] (parlamento alemão), marcando simbólica e definitivamente a vitória aliada sobre o nazismo.
De acordo com o EMG, de 11 444 100, 5 059 000 pessoas desapareceram ou foram aprisionadas. Isto é cerca de 42,3%. Documentos alemães dizem que aproximadamente 450 500 militares deste número morreram, passaram a viver em [[Europa ocupada pela Alemanha Nazista|territórios ocupados]] ou passaram a integrar os guerrilheiros[[guerrilheiro]]s. Quanto aos aprisionados, 4 599 000.
[[Imagem:Soldati sovietici.jpg|250px|miniaturadaimagem|Militares soviéticos em ação.]]
 
Em retrocesso durante quase todo o conflito, o exército reverteu o jogo com heroísmo na [[Batalha de Stalingrado|defesa de [[Estalinegrado]] (hoje [[Volgogrado]]) e dena [[Moscovobatalha de Moscou]]. Em seguida, fez retroceder os alemães até [[Berlim]], depois da [[batalha de Kursk]] ([[Rússia]], 1943), a maior batalha terrestre da História até hoje: mais de 2 milhões de soldados participaram dela. O Exército Vermelho foi o primeiro a [[Batalha de Berlim|entrar na capital alemã]] e os seus soldados hastearam a [[bandeira soviéticada União Soviética]] sobre o edifício do [[Reichstag]] ([[parlamento]] alemão), marcando simbólica e definitivamente a vitória aliada sobre o [[nazismo]].
 
== A Guerra Fria ==
 
Depois da [[Segunda Guerra Mundial]], o Exército Vermelho foi o eixo do [[Pacto de Varsóvia]], a organização militar de defesa mútua integrada pelos países do [[Bloco Socialista]] no [[Leste Europeu]]. O armamento nuclear soviético aumentou proporcionalmente ao dos americanos. Sob mandado do Pacto, o Exército Vermelho interveio na [[Hungria]] ([[1956]]) e na antiga [[Checoslováquia]] ([[1968]]) para sufocar levantes contra as autoridades comunistas locais.
 
A última guerra da qual o Exército Vermelho participou foi a do [[Afeganistão]], entre [[1980]] e [[1988|1989]], em apoio ao governo democrático do país, que havia solicitado ajuda para combater a insurreição armada de [[Extremismo islâmico|extremistas islâmicos]]. Os extremistas (entre eles [[Osama bin Laden]]), com apoio direto da [[CIA]] (Estados Unidos) e da [[China]], acabaram prolongando e vencendo o conflito, apesar da diferença exorbitante entre as baixas no exército soviético, cerca de 20 mil, e dos rebeldes afegãos, com mais de 1 milhão de mortos, de acordo com as estimativas. O Exército Vermelho [[Retirada soviética do Afeganistão|retirou-se do Afeganistão]] em [[1989]].
 
Depois de [[Dissolução da União Soviética|derrubado o regime soviético]], em [[1991]], o Exército Vermelho foi desmantelado. No entanto, o atual [[Exército da Rússia|Exército da Federação Russa]] ainda utiliza muitos dos símbolos e organização do Exército Vermelho da [[União Soviética]].
 
== Ver também ==
 
* [[Crimes de guerra soviéticos]]
* [[Exército Azul]]
* [[Exército Negro]]
* [[Exército Verde]]
* [[ExércitoHistória Azulda Rússia]]
* [[História militar da União Soviética]]
* [[História da Rússia]]
* [[Regimento chinês do Exército Vermelho]]
 
3 123

edições