Pilar del Río: diferenças entre revisões

4 bytes adicionados ,  12h03min de 10 de julho de 2019
m
(Resgatando 1 fontes e marcando 0 como inativas. #IABot (v2.0beta14))
Em 1986, já divorciada, Pilar conheceu o escritor português [[José Saramago]] após ter lido todos os seus livros publicados em espanhol e ter pedido para conhecê-lo pessoalmente.<ref>{{citar web |url=http://www.citi.pt/cultura/literatura/romance/saramago/pil_sar.html |título=Como descobre Saramago... |acessodata=25 de maio de 2011 |publicado=citi.pt in Público, O folhetim de Pilar del Rio |data=17 de outubro de 1998}}</ref> Dois anos mais tarde, em 1988, casaram-se e decidiram viver em [[Lisboa]], tendo mudado-se em [[1993]] para a ilha espanhola de [[Lanzarote]], nas [[Ilhas Canárias]]. Permaneceu ao lado de José Saramago até a sua morte, em [[2010]].<ref>{{citar web |url=http://www.revista.agulha.nom.br/1saramago4.html |título=José Saramago, nosso Nobel!!! |acessodata=25 de maio de 2011 |autor=Jorge Tufic |obra=Jornal da Poesia |arquivourl=https://web.archive.org/web/20111027225905/http://www.revista.agulha.nom.br/1saramago4.html |arquivodata=2011-10-27 |urlmorta=yes }}</ref> Foi, também, uma tradutora para a língua espanhola de vários romances de Saramago. Em 2010, após a morte do marido, requereu a nacionalidade portuguesa e posteriormente obteve-a.<ref>{{citar web|url=http://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/pilar-del-rio-requereu-nacionalidade-portuguesa-1448810 |título=Pilar del Río requereu nacionalidade portuguesa |autor=Nuno Sá Lourenço |publicado=[[Público (Portugal)|Público]] |data=26 de julho de 2010 |acessodata=4 de julho de 2015}}</ref>
 
Atualmente, Pilar preside a [[Fundação José Saramago]].<ref name=":0">{{citar web |url=http://aeiou.caras.pt/pilar-del-rio-fala-do-nobel-da-literatura-continuo-a-viver-como-se-jose-saramago-estivesse-presente=f32801 |título=Pilar del Rio fala do Nobel da Literatura: "Continuo a viver como se José Saramago estivesse presente" |publicado=[[Caras (Portugal)|Caras]] |data=25 de setembro de 2010 |acessodata=26 de maio de 2011}}</ref> No dia 26 de Maio de 2017 recebeu o [[Prémio Luso-Espanhol de Arte e Cultura]] na Biblioteca Nacional de Espanha.<ref>Revista Blimunda n.º 61 (Junho de 2017), pág. 72.</ref>
 
===Obra===
502

edições