Abrir menu principal

Alterações

sem resumo de edição
 
== Biografia ==
Formado em Jornalismo pela [[PUC-Rio|Pontifícia Universidade Católica]] do Rio de Janeiro, começou a trabalhar como repórter em 1985, na Rádio Roquette Pinto. No mesmo ano acumulou as funções de apurador da [[TV Manchete]] e repórter da [[TV Educativa]]. No ano seguinte, por um breve período, torna-se redator de chamadas publicitárias da [[TV Globo]]. Um ano depois lançou o livro ''Ideário de [[Glauber Rocha]]'', pela editora Philobiblion, da Civilização Brasileira. Em 1987 estreou na [[Rádio Jornal do Brasil]] como apresentador do programa '''Encontro com a Imprensa''', onde entrevista as personalidades mais importantes da política e da cultura do país. Simultaneamente, trabalhou como repórter do jornal Tribuna da Imprensa e pauteiro da [[Rádio MEC]]. Um ano depois, recebe o prêmio Golfinho de Ouro, de melhor jornalista de rádio do ano.
 
Em 1989, ainda no Encontro com a Imprensa, apresentou Baleia Verde, produzido pela Intervídeo, o primeiro programa sobre [[ecologia]] da tevê brasileira. Em 1991 criou e apresentou, em parceria com o jornalista Ricardo Bueno, Panorama Brasil, o primeiro programa inteiramente jornalístico da FM brasileira, na Rádio Panorama FM, e se tornou apresentador do [[Jornal do Rio]], na [[TV Bandeirantes]]. Em 1991 participou como debatedor do [[Sem Censura]], na [[TV Educativa]] (TVE) e inicia seu trabalho como âncora na [[Rádio CBN]], como apresentar do Jornal da CBN, onde foi um dos fundadores da nova emissora. Ele foi um dos autores da grade de programação que pretendia tornar-se um dia all news. Neste ano o trabalho de Sidney Rezende na rádio JB se transforma em livro: "As entrevistas do Encontro com a Imprensa", de Clarice Abdalla, pela [[Editora Vozes]].
Atualmente, também conferencista, percorre o Brasil com suas palestras. Há três anos é apresentador da cerimônia do Prêmio Esso e dos Destaques da Publicidade organizado pela ABP – Associação Brasileira de Propaganda. Paralelo a tudo isso, ainda cuida de sua agência, a SR Idéias, Imprensa e Comunicação.<ref>http://www.aneprem.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=224:sidney-rezende-confirma-participacao-no-13o-congresso-da-aneprem&catid=29:noticias-destaques&Itemid=49</ref>
 
Em 24 de outubro de 2008 ele deixou a CBN depois de 23 anos de rádio [[CBN]],<ref name="abi" /> entre os motivos alegados pela empresa seria uma mudança editorial. Em [[2013]], deixa o [[Conta Corrente]], passando a apresentar o [[Brasil TV]] e edições do [[Jornal Globo News]].
 
Tem um filho que já teve breve participação no programa [[Globo Esporte]] e que possui um canal no [[Youtube]], Chico Rezende, mais conhecido como Chico, o Torcedor.
 
Em 13 de novembro de 2015, após duras críticas à imprensa brasileira em seu blog pessoal<ref>[http://www.sidneyrezende.com/noticia/257037+chega+de+noticias+ruins apósChega durasde críticasnotícias à imprensa brasileira em seu blog pessoalruins],</ref> Sidney Rezende é demitido da Globo News.<ref>{{citar web|URL=http://tvefamosos.uol.com.br/colunas/flavio-ricco/2015/11/14/canal-de-noticias-globo-news-demite-o-ancora-sidney-rezende.htm|título=Em meio à reestruturação, Globo News demite âncora Sidney Rezende|autor=Flávio Ricco|data=14/11/2015|publicado=15h02|acessodata=23/04/2016}}</ref>
Em Abril de 2016 é contratado na [[Rádio Nacional]] para apresentar um programa chamado '''Nacional Brasil''', que estreou em [[04 de maio]]. Porém, o programa foi extinto em [[20 de maio]] por cortes de gastos e Sidney deixou a rádio.
 
==Bibliografia==
 
==Ligações externas==
* [{{oficial|http://www.sidneyrezende.com Página de Sidney Rezende]}}
 
{{Bloco de navegação|RJTV|Bom Dia Rio}}
110 079

edições