Diferenças entre edições de "Arte degenerada"

77 bytes adicionados ,  19h17min de 22 de julho de 2019
veja também
m (Substituição de predefinições obsoletas)
(veja também)
'''"Arte degenerada"''' (em alemão, ''entartete Kunst'') foi o termo oficialmente divulgado para a [[arte moderna]], difamada com justificativas de teoria racial durante o [[Nazismo|governo nazista]] na [[Alemanha]]. O termo “degeneração” (''[[:de:Entartung_(Medizingeschichte)|Entartung]]'') foi emprestado da [[medicina]] para a arte no final do século XIX.
 
No Regime Nazista, foram consideradas "arte degenerada" todas as obras de arte e movimentos culturais que não estavam de acordo com a [[Arte no Terceiro Reich|concepção de arte]] e o ideal de beleza dos nacional-socialistas, a chamada ''Deutsche Kunst'' (arte alemã). Estes movimentos incluem: [[Bauhaus]], [[Dadaísmo]], [[Cubismo]], [[Expressionismo]], [[Futurismo]], [[Fauvismo]], [[Impressionismo]], [[Nova Objetividade|Nova objetividade]] e [[Surrealismo]]. Além disso, todas as obras de artistas de origem judaica foram classificadas como degeneradas.
 
== Origem do termo "arte degenerada" ==
 
Em novembro de 2013 foi anunciada a descoberta de 1285 imagens sem moldura e 121 com moldura, encontradas em fevereiro de 2012 no apartamento do filho de [[:de:Hildebrand_Gurlitt|Hildebrand Gurlitt]] em [[:de:Schwabing|Schwabing]] ([[Munique]]). Gurlitt foi um dos comerciantes de arte contratados para a exploração das obras confiscadas durante o nazismo. De acordo com um relatório da revista [[Focus (revista)|Focus]], trata-se de obras de [[Pablo Picasso]], [[Henri Matisse]], [[Marc Chagall]], [[Emil Nolde]], [[Franz Marc]], [[Max Beckmann]] e [[Max Liebermann]]<ref>[https://www.focus.de/kultur/kunst/nazi-raubkunst-meisterwerke-zwischen-muell-fahnder-entdecken-kunstschatz-in-milliardenhoehe_aid_1147066.html Sensationeller Kunstschatz in München]. Em: [[Focus (revista)|Focus]].[https://de.wikipedia.org/wiki/Hubert_Burda_Media Hubert Burda Media], 3 de novembro de 2013.</ref>. De acordo com um relatório do [[Süddeutsche Zeitung]], a historiadora cultural [[:de:Meike_Hoffmann|Meike Hoffmann]] foi contratada para pesquisar a origem exata de tais obras.<ref>[http://www.sueddeutsche.de/kultur/depot-mit-nazi-raubkunst-in-muenchen-der-verwerter-und-sein-sohn-1.1809631 Der Verwerter und sein Sohn]. Em: [[Süddeutsche Zeitung]].3 de novembro de 2013; acesso em 3 de novembro de 2013.</ref> Pelo menos 300 das descobertas devem pertencer à “Arte degenerada”. Há aviso oficial de busca para pelo menos 200 obras.<ref>[http://www.faz.net/aktuell/feuilleton/kunst/der-fall-gurlitt/muenchen-raubkunst-im-wert-von-einer-milliarde-euro-gefunden-12646281.html Der Fall Gurlitt. München: Raubkunst im Wert von einer Milliarde Euro gefunden]. Em: [[Frankfurter Allgemeine Zeitung|FAZ]]. 4 de novembro de 2013; acesso em 10 de novembro de 2017.</ref>
 
== Veja também ==
 
* [[Arte no Terceiro Reich]]
 
== Fontes ==
677

edições