Diferenças entre edições de "Grande Prêmio da África do Sul de 1992"

sem resumo de edição
(Inserção de conteúdo válido no artigo.)
 
==Kyalami ontem e hoje==
Para esta edição do Grande Prêmio da África do Sul aproveitaram uma pequena parte do antigo traçado de [[Kyalami]] integrando-a a um novo circuito com 4.261 metros de extensão, sendo que em [[Grande Prêmio da África do Sul de 1985|1985]] a prova sul-africana transcorreu sob estado de emergência decretado pelo presidente [[Pieter Willem Botha|P. W. Botha]] numa época marcada pelo ''[[apartheid]]''.<ref name=BAREIN>{{citar web|url=https://globoesporte.globo.com/motor/formula-1/blogs/f1-memoria/post/2018/04/05/gp-do-barein-uma-corrida-marcada-por-protestos-politicos-como-na-africa-do-sul.ghtml|titulo=GP do Barein, uma corrida marcada por protestos políticos, como na África do Sul|obra=globoesporte.com|publicado=Globo Esporte|autor=Fred Sabino|data=05/04/2018|acessodata=14 de julho de 2019}}</ref> Alias, oito dos vinte e um pilotos presentes à pista naquele dia continuam em atividade na temporada de 1992: [[Ayrton Senna]] e [[Gerhard Berger]] defendem a [[McLaren]] enquanto [[Nigel Mansell]] e [[Riccardo Patrese]] fazem o mesmo pela [[Williams Grand Prix Engineering|Williams]]. A estes somaram-se corredoresdesportistas experientes como [[Martin Brundle]], [[Michele Alboreto]], [[Pierluigi Martini]] e [[Thierry Boutsen]].<ref name=CIRCUITO>'''EWERTON,''' Fernando. Fim do "apartheid" recupera Kyalami para F1 (online). [[Jornal do Brasil]], Rio de Janeiro (RJ), 16/02/1992. Esportes, Primeiro caderno, p. 28. Página visitada em 14 de julho de 2019.</ref>{{Nota de rodapé|[[Alan Jones]], contratado pela [[Haas Lola]], era o vigésimo primeiro piloto habilitado a correr no Grande Prêmio da África do Sul de 1985, mas alegou indisposição e não disputou aquela prova.}}
 
Durante os treinos classificatórios o único a correr abaixo de um minuto e dezesseis foi o britânico [[Nigel Mansell]] ao volante de uma [[Williams FW14]] com suspensão ativa, recurso desenvolvido desde o ano passado. Extraindo o máximo do equipamento, [[Ayrton Senna]] levou seu [[McLaren MP4/6|McLaren MP4/6B]] ao segundo lugar,<ref name=TREINO>'''GOMES,''' Flávio. Mansell larga na frente em Kyalami (online). Folha de S.Paulo, São Paulo (SP), 01/03/1992. Esporte, p. 4-6. Página visitada em 25 de julho de 2019.</ref> embora a diferença de oito décimos ante a ''pole position'' de Mansell mostrasse que, embora tenha levado o piloto brasileiro ao tricampeonato, o bólido concebido por [[Neil Oatley]] não era mais competitivo. A segunda fila do ''grid'' também foi dividida entre McLaren e Williams, com [[Gerhard Berger]] à frente de [[Riccardo Patrese]].
29 470

edições