Diferenças entre edições de "Patrício"

1 byte removido ,  18h01min de 27 de julho de 2019
m
m
Originalmente patrícios não podiam casar com plebeus. Ao longo do tempo, com a extinção de muitas [[Gente (Roma Antiga)|gentes]], seu número se reduziu. Das cerca de 130 gentes patrícias originais, no ano de {{AC|367|x}} restavam apenas 22, compostas por 81 famílias. No final da República eram 14 gentes, com cerca de 30 famílias, mas [[Júlio César]] instituiu uma lei possibilitando o ingresso de novas famílias.<ref name="Patrizio"/><ref name="Fraccaro">Fraccaro, Plinio. [http://www.treccani.it/enciclopedia/patriziato_(Enciclopedia-Italiana)/ "Patriziato"]. ''Enciclopedia Italiana'', 1935</ref>
 
Na era republicana vários cargos públicos importantes se tornaram acessíveis à plebe, incluindo as mais altas magistraturas — o [[Cônsul (Roma Antiga)|consulado]] e o senado — perdendo o patriciado parte de sua força política, mas preservando significativo prestígio e influência, especialmente quando pertencentes àsas famílias mais tradicionais.<ref>[http://www.treccani.it/enciclopedia/patriziato/ "Patriziato"]. ''Enciclopedia Treccani''</ref><ref name="Patrizio"/> Preservaram também o monopólio dos cargos de [[rei das coisas sagradas]], de [[sálio]]s, dos três [[flâmines principais]], e de [[príncipe do senado]]. Mantiveram ainda o privilégio de foro especial,<ref name="Patrizio">[http://www.treccani.it/enciclopedia/patrizio/ "Patrizio"]. ''Enciclopedia Treccani''</ref> e aparentemente só eles podiam contrair o matrimônio solene conhecido como ''[[confarreatio]]''.<ref name="Fraccaro"/>
[[Ficheiro:Relief sella curulis Massimo.jpg|thumb|Uma [[cadeira curul]], símbolo de autoridade entre os romanos.]]