Abrir menu principal

Alterações

sem resumo de edição
 
'''Música clássica,''' '''música''' '''de''' '''concerto''' ou '''música''' '''erudita''' é o nome dado à principal variedade de [[música]] produzida ou enraizada nas tradições da [[música secular]] e [[música religiosa|litúrgica]] [[História da arte ocidental|ocidental]]. Abrange um período amplo que vai aproximadamente do [[século IX]] até o presente<ref name="Music 2007">"Classical", ''The Oxford Concise Dictionary of Music'', ed. Michael Kennedy, (Oxford, 2007), ''Oxford Reference Online'' (visitado em 23-7-2007).</ref> e segue [[cânone]]s preestabelecidos no decorrer da [[história da música]]. Apesar do nome que remete a algo do '[[passado]]' ou 'antigo', esta variedade de música é escrita também nos dias de hoje, através de compositores do século XXI que criam obras inéditas, originais e atuais.
 
<div style="padding:0.5em;" align="left">{{multi-escuta item|nomearquivo=Infernal Dance of Kastchei.ogg|titulo='''O Pássaro de fogo (Igor Stravinsky)'''|descricao=<small>Trecho de 'O Pássaro de fogo'</small>|format=[[ogg]]}}</div>
 
Alguns estudiosos definem a música de concerto como aquela que se baseia principalmente na clareza, no equilíbrio, na objetividade da estrutura formal, em lugar do sentimentalismo exagerado ou da falta de limites de linguagem musical. Já segundo o [[Grove Dictionary of Music and Musicians|Dicionário Grove de Música]], este tipo de música seria fruto da [[erudição]] e do estudo formal e não apenas das práticas folclóricas e populares.<ref>Sadie 1994</ref> Esta última definição porém é controversa ao não observar a existência de gêneros musicais normalmente associados à música popular e que simultaneamente são fruto do estudo. Dessa forma, a linha que separa a chamada música erudita da música popular seria muito frágil, e nunca houve de fato um consenso de onde estaria o ponto em que ocorreria uma suposta separação. Segundo grandes estudiosos da música e de teoria musical, o termo que melhor representa a música dos grandes compositores é ''música de concerto'', o que demonstra a impossibilidade de classificá-la, pois como afirma Ênio Squeff, "Beethoven não tem nada de erudito, nem Villa-Lobos. A música de concerto é aquela inclassificável. É a gênese da atividade musical".<ref>{{Citar web|url=http://almanaque.folha.uol.com.br/musicaerudita.htm|titulo=Especial Música|acessodata=2017-10-23|obra=almanaque.folha.uol.com.br}}</ref>
 
<div style="padding:0.5em;" align="left">{{multi-escuta item|nomearquivo=O_trenzinho_do_caipira_(toccata).ogg|titulo='''Villa-Lobos: O Trenzinho do Caipira'''|descricao=<small>Nesta Obra a orquestra imita uma locomotiva</small>|format=[[ogg]]}}</div>
 
Basicamente, a música ocidental distingue-se de outras formas de música por seu sistema de [[notação musical|notação em partituras]], em uso desde o [[século XVI]].<ref>Chew, Geffrey & Rastall, Richard. "Notation, §III, 1(vi): Plainchant: Pitch-specific notations, 13th–16th centuries", ''[[Grove Dictionary of Music and Musicians|Grove Music Online]]'', ed. L. Macy (visitado a 23-7-2007), [http://www.grovemusic.com/ grovemusic.com] (accesso pago).</ref> O sistema ocidental de partituras é utilizado pelos compositores para prescrever, a quem executa a obra, a [[Altura (música)|altura]], a [[andamento|velocidade]], a [[Métrica (música)|métrica]], o [[ritmo#Música|ritmo]] e a exata maneira de se executar uma peça musical. Isto deixa menos espaço para práticas como a [[Improvisação (música)|improvisação]] e a ornamentação ''[[ad libitum]]'', que são ouvidas frequentemente em músicas não europeias (ver [[música clássica da Índia]] e [[música tradicional japonesa]]) e populares.<ref name="notation">"Japan, §III, 1: Notation systems: Introduction", ''[[Grove Dictionary of Music and Musicians|Grove Music Online]]'', ed. L. Macy (visitado a 23-7-2007), [http://www.grovemusic.com/ grovemusic.com] (acesso pago).</ref><ref>{{citar livro| autor= BENT, Ian D; HUGHES, David H; PROVINE, Robert C, RASTALL, Richard; KILMER, Anne | título=Notation, §I: General | idioma= inglês local= | editora=Oxford University Press | ano= 2007| páginas= | id = }}</ref>
 
Durante o período, a música tocada em instrumentos de teclado, como o [[cravo (instrumento musical)|cravo]] e o [[Órgão (instrumento musical)|órgão]] tornaram-se gradativamente mais populares, e a família de instrumentos de corda do [[violino]] assumiu a forma pela qual é conhecida hoje. A [[ópera]], uma forma de drama musical sobre o palco, começou a se diferenciar das outras formas musicais e dramáticas, e outras formas vocais como a [[cantata]] e o [[oratório (música)|oratório]] também se tornaram mais comuns.<ref name=autogenerated13>, pp. 341-355</ref> Grupos instrumentais passaram a ficar cada vez mais diversificados, e suas formações foram se padronizando; surgiram os grandes grupos de músicos, as primeiras [[orquestra]]s, e a [[música de câmara]], composta para grupos menores de instrumentos, onde cada parte era executada por um instrumento individual, no lugar de um grupo de instrumentos semelhantes. O [[concerto]], como veículo para uma performance solo acompanhada de uma orquestra, tornou-se extremamente difundido - embora a relação entre solista e orquestra ainda fosse relativamente simples. As teorias em torno do [[temperamento igual]] começaram a ser postas em prática, na medida em que possibilitavam uma amplitude maior de possibilidades cromáticas em instrumentos de teclado de difícil afinação. O temperamento igual possibilitou, por exemplo, a composição do ''[[Cravo Bem Temperado]]'', de [[Johann Sebastian Bach]].<ref name=autogenerated9>, p. 378</ref>
 
<div style="padding:0.5em;" align="left">{{multi-escuta item|nomearquivo=Bach_-_Brandenburg_Concerto_No._3_-_1._Allegro.ogg|titulo='''Concerto de Brandenburgo n° 3 (J.S Bach)'''|descricao=<small>Barroco: Bach e os concertos de Brandenburgo</small>|format=[[ogg]]}}</div>
 
 
==== Período clássico ====
 
Como já foi dito, a "música clássica", propriamente dita, corresponde a um período da história da música, também referido como Classicismo vienense. Alguns autores preferem escrever, para evitar confusões, música Clássica (com o C maiúsculo) para referir-se a música Erudita composta no período do Classicismo.
 
<div style="padding:0.5em;" align="left">{{multi-escuta item|nomearquivo=Wolfgang_Amadeus_Mozart_-_Sinfonia_Concertante_für_Violine,_Viola_und_Orchester_-_1._Allegro_mæstoso.ogg|titulo=Mozart - Sinfonia Concertante'''|descricao=<small>Sinfonia concertante para Violino, Viola e Orquestra</small>|format=[[ogg]]}}</div>
 
==== Período romântico ====
 
No século XXI, verifica-se uma tendência de retorno à tonalidade, ao mesmo tempo em que recursos surgidos no século XX continuam sendo aproveitados. Importantes compositores em atividade no século XXI são [[Krzysztof Penderecki]], [[Arvo Pärt]] e [[Thomas Adès]]. Neste século destacam-se também compositoras mulheres, como [[Missy Mazzoli]] e [[Cheryl Frances-Road]], além da menina-prodígio [[Alma Deutscher]], nascida em 2005.
 
<div style="padding:0.5em;" align="left">{{multi-escuta item|nomearquivo=Bartok_Op._17,_Second_Movement.OGG|titulo='''Quarteto de cordas N°2 (Bela Bartok)'''|descricao=<small>Música de concerto no século XX, Quarteto de Bartók</small>|format=[[ogg]]}}</div>
 
== Relacionamento com a música popular ==
Utilizador anónimo