Abrir menu principal

Alterações

A cabo Andreia Bovo Pesseghini, morta com a família, teria denunciado o esquema de PMs corruptos, mas para surpresa dos advogados, essa investigação até agora não foi localizada - ela simplesmente desapareceu. A [[Justiça militar|Justiça Militar]] informou que a sindicância interna nunca virou [[Inquérito Policial Militar|inquérito policial militar]] - ou seja, apesar da gravidade das denúncias, não foi levada a sério. <ref>{{citar web|URL = http://www.correiodoestado.com.br/noticias/detalhes-ignorados-podem-reabrir-caso-pesseghini_222249/|título = Detalhes ignorados podem reabrir caso Pesseghini|data = 17 de julho de 2014|acessadoem = |autor = |publicado = }}</ref>
 
=== ReaberturaPedido dode casofederalização ===
Roselle Soglio, [[advogada]] da família, levanta 14 exemplos de considerações que justificariam a reabertura do caso. Nas próximas semanas, aA defesa irátentou entrar com recurso de apelação no TJ e pedir a federalização do caso. <ref>{{citar web|URL = http://noticias.r7.com/sao-paulo/um-ano-depois-advogada-levanta-14-misterios-sobre-caso-pesseghini-05082014|título = Um ano depois, advogada levanta 14 mistérios sobre caso Pesseghini|data=5 de agosto de 2014|acessadoem = |autor = |publicado = }}</ref> O pedido foi negado.
{{Quotation|# '''Testemunha mente em depoimento: '''A principal testemunha do caso, que afirma que Marcelo Pesseghini sabia dirigir e atirar, disse que a família realizou um churrasco no dia dos assassinatos, mas ingressos de cinema comprovaram que eles passaram a tarde em um shopping center.
# '''Testemunha se contradiz: '''Segundo a advogada, essa mesma testemunha dá depoimentos contraditórios: ora diz que viu a mochila de Marcelo, ora diz que não. Ele também afirma e depois nega que a porta da casa da família estivesse fechada.
# '''Avós paternos não foram ouvidos: '''Os pais do sargento da Rota Luís Marcelo Pesseghini, Maria José e Luiz Carlos, não foram chamados para depor. Eles dizem ter certeza de que o garoto é inocente e que não sabia dirigir ou atirar.
# '''Local do crime foi invadido: '''A advogada questiona as declarações do DHPP de que o local do crime fora preservado, mas os laudos necroscópicos apontam que a casa dos Pesseghini foi invadida por dezenas de pessoas, inclusive policiais.
# '''Lesões na mão de Marcelo: '''Marcelo apresentava lesões de defesa na mão que não foram analisadas. Além disso, o perito assinala manchas de sangue com características de espargimento (gotas projetadas com alta velocidade) na face interna da mão do garoto. Não há possibilidade de isso acontecer quando se está empunhando a arma, argumenta a advogada.
# '''Laudo põe em dúvida quem apertou o gatilho: '''Em laudo complementar, o perito relator do laudo de local afirma que, diferentemente do que consta do laudo inicial, o dedo de Marcelinho não se encontrava no gatilho da arma.}}
 
===Opinião de especialistas===
O presidente da Comissão de Segurança Pública da [[Ordem dos Advogados do Brasil]] da Seccional São Paulo (OAB-SP), Arles Gonçalves Júnior, disse que a execução da família Pesseghini demorou cerca de 10 minutos, segundo testes feitos na residência na [[Brasilândia (bairro de São Paulo)|Brasilândia]], onde os cinco corpos foram encontrados. O chefe direto da cabo Andreia, o capitão Laerte Araquém Fidelis Dias, da 1ª Companhia do 18º Batalhão, na Freguesia do Ó, disse que desconhecia que o filho da PM era portador de uma doença degenerativa. Ele a descreveu como uma pessoa alegre e sorridente, que nunca transpareceu problemas. Outro ex-chefe da cabo ouvido no [[Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa]] (DHPP) foi o capitão Fábio Paganotto, ex-comandante da 1ª Companhia do 18º batalhão. A Corregedoria da PM investiga uma denúncia de que Paganotto foi alertado pela cabo sobre um esquema de furtos a caixas eletrônicos praticados por policiais que trabalhavam com ela. Paganotto saiu do DHPP sem falar com a imprensa. <ref>{{citar web|URL = http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,morte-de-familia-de-pms-levou-10-minutos,1068129|título = Morte de família de PMs levou 10 minutos|data = 26 de agosto de 2013|acessadoem = |autor = |publicado = }}</ref>