Diferenças entre edições de "God of War (jogo eletrônico de 2018)"

642 bytes adicionados ,  06h16min de 3 de agosto de 2019
→‎Enredo: Clareza
(→‎Personagens: Edição por clareza.)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
(→‎Enredo: Clareza)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
=== Enredo ===
{{Revelações sobre o enredo}}
Muitos anos se passaram desde que [[Kratos (God of War)|Kratos]] teve sua vingança contra os [[Deuses olímpicos|deuses do Olimpo]],{{refn|name=GOW3Vingança|group=N|Como descrito em ''[[God of War III]]'' (2010).}} e agora ele vive com seu filho Atreus em [[Midgard]]. O jogo começa após a morte da segunda esposa de Kratos e mãe de Atreus, Faye. Seu último desejo era que suas cinzas fossem espalhadas no pico mais alto dos nove reinos nórdicos. Antes de iniciar sua jornada, Kratos é confrontado por um homem misterioso com poderes divinos. Depois de aparentemente matá-lo, Kratos e Atreus partiram em sua jornada.
O jogo começa após a morte da segunda esposa de Kratos e mãe de Atreus, Faye. Seu último desejo era que suas cinzas fossem espalhadas no pico mais alto dos nove reinos nórdicos. Antes de iniciar sua jornada, Kratos é confrontado por um homem misterioso com poderes divinos. Depois de aparentemente matá-lo, Kratos e Atreus partem em sua jornada.
 
Na jornada, Kratos e Atreus encontram a Serpente do Mundo, [[Jörmungandr]], que se mostra amigável. Depois de correrencontrar emuma espécie de névoa negra impenetrável, que só pode ser extintapenetrada compor uma luz especial do reino de [[Álfheim]], eles recebem ajuda da Bruxa da floresta para recuperar a Pedra da Unidade para garantir a luz. Ao chegar ao pico de Midgard, eles ouvem uma conversa entre o misterioso homem, revelado como sendo [[Baldur]], dois homens e um prisioneiro chamado [[Mímir]]. Depois que eles saem, Kratos e Atreus conversam com Mímir, que revela que o objetivo deles é, na verdade, em [[Jotunheim]], mas viajar para lá foi bloqueado para afastar [[Odin]] e [[Thor]]. Mímir, no entanto, conhece outra passagem. Ele instrui Kratos a cortar a sua cabeça e revivê-lo através da bruxa, revelada como sendo Freya. Kratos imediatamente desconfia dele, mas ambos Freya e Mímir avisam que ele deve dizer a Atreus sobre sua [[Kratos (God of War)#Papel na franquia God of War|verdadeira natureza]].
Ao chegar ao pico de Midgard, eles ouvem uma conversa entre o misterioso homem, revelado como sendo [[Baldur]], dois homens e um prisioneiro chamado [[Mímir]]. Depois que eles saem, Kratos e Atreus conversam com Mímir, que está preso há 109 invernos em uma árvore e teve um dos olhos arrancado. Ele revela que o ponto mais alto dos nove reinos e, portanto, o objetivo deles fica em [[Jotunheim]], a terra dos Gigantes. No entanto, há muito a viagem para o reino foi bloqueada, com a intenção de afastar [[Odin]] e [[Thor]].
Mímir, no entanto, conhece outra passagem. Ele instrui Kratos a cortar a sua cabeça e revivê-lo através da bruxa, que é revelada como a deusa Freya, o que faz com que Kratos imediatamente desconfie dela.
Tanto Freya quanto Mímir avisam que Kratos deve contar a seu filho sobre sua [[Kratos (God of War)#Papel na franquia God of War|verdadeira natureza]].
 
A viagem de Kratos, Atreus e Mímir para coletar os componentes necessários para abrir o portal de Jotunheim é interrompida quando eles são atacados pelos irmãos [[Modi e Magni]].
A viagem de Kratos, Atreus e Mímir para coletar os componentes necessários para abrir o portal de Jotunheim é interrompido quando eles são atacados pelos irmãos [[Modi e Magni]]. Depois de matar Magni, Modi foge, mas depois retorna e os embosca. Atreus adoece, e Freya explica que é uma contradição mental de um deus acreditando ser um mortal. Ela diz a Kratos que ele deve recuperar o coração do Guardião da Ponte dos Condenados em [[Helheim]], mas ela diz que seu Machado Leviatã será inútil por lá. Kratos volta para casa para desenterrar suas armas antigas, as Lâminas do Caos, e é assombrado pelo espírito de [[Atena]], que o incita sobre seu passado. Depois de recuperar o coração, ele tem uma visão assombrosa de [[Zeus]]. Atreus está curado e Kratos diz a ele que ele é um deus. Atreus então se torna cada vez mais arrogante na jornada e mata um Modi enfraquecido, apesar de Kratos ordenar para ele não fazer isso. No pico de Midgard, eles são emboscados por Baldur, resultando no portal de Jotunheim sendo destruído e os três caindo em Helheim.
Depois que Kratos mata Magni, Modi foge. Enquanto os heróis procuram pela runa que os permitirá viajar para o outro reino, Modi volta e os embosca. Atreus tem um acesso de fúria durante a luta, o que faz com que ele adoeça. Modi foge novamente e Kratos e Mímir levam a criança para a cabana de Freya, na esperança que a deusa possa salvá-la.
Freya explica que a condição de Atreus vem da contradição mental de um deus acreditando ser mortal. Ela diz a Kratos que, para curar Atreus, ele deve recuperar o coração do Guardião da Ponte dos Condenados em [[Helheim]]. Ela avisa que o Machado Leviatã será inútil por lá.
Kratos, então, volta para casa para desenterrar suas armas antigas, as Lâminas do Caos. No caminho, é assombrado pelo espírito de [[Atena]], que o lembra de seu passado.
Depois de tomar o coração do guardião da ponte em Helheim, ele tem uma visão assombrosa de [[Zeus]].
Atreus é curado e Kratos conta a ele sobre sua verdadeira natureza- Atreus é também um deus. A revelação faz com que Atreus se torne arrogante, matando um Modi enfraquecido, contra as ordens de Kratos.
 
Quando estão no pico de Midgard, prestes a embarcar para Jotunheim, Kratos e Atreus são emboscados por Baldur, resultando na dsstruição do portal e a queda dos três para Helheim.
Atreus faz as pazes com Kratos e eles descobrem sobre o relacionamento familiar de Freya e Baldur. De volta a Midgard, Mímir percebe que há outra maneira de chegar a Jotunheim, mas é preciso recuperar o seu olho perdido. Após obtê-lo da barriga de Jörmungandr, que inadvertidamente os engoliu, eles são novamente atacados por Baldur, mas Freya intervém na tentativa de proteger seu filho. Durante a luta, Baldur é perfurado por uma ponta de flecha de visco que Atreus tinha em sua aljava, quebrando o feitiço de Freya sobre ele. Baldur é derrotado e embora Kratos lhe dê uma oportunidade de recuar, ele tenta estrangular Freya, forçando Kratos a matá-lo. Uma Freya em luto jura vingança a Kratos e o insulta por esconder a sua verdadeira natureza de Atreus. Kratos finalmente conta a Atreus sobre seu passado e como ele matou seus companheiros deuses gregos, incluindo seu pai, Zeus. Atreus lamenta se todos os deuses são bons para cometer [[parricídio]]. Kratos diz a ele que ambos devem aprender com suas experiências e não repetir os erros de seus antecessores. Uma silenciosa Freya sai com o cadáver de Baldur, e Mímir, esperançosamente, sugere que ela acabará por sair do luto e que Kratos fez a coisa certa.
Atreus faz as pazes com Kratos e eles descobrem sobre o relacionamento familiar de Freya e Baldur.
 
De volta a Midgard, Mímir percebe que há outra maneira de chegar a Jotunheim, mas é preciso recuperar o seu olho perdido. Após obtê-lo da barriga de Jörmungandr, que inadvertidamente os engoliu, eles são novamente atacados por Baldur. Freya intervém na tentativa de proteger seu filho.
Em Jotunheim, eles encontram um templo com um mural representando suas aventuras, mostrando que os gigantes previram tudo o que aconteceria e previram vagamente o que estava por vir. Além disso, eles descobrem que Faye era uma giganta que decidiu ficar para trás em Midgard, também tornando Atreus parte gigante, deus e mortal. Sua luta com Baldur foi mostrada, revelando que ele estava realmente atrás de Faye o tempo todo, sem saber que ela já estava morta. Também é revelado que Atreus foi nomeado [[Loki]] por sua mãe. Imaginando se Faye planejou isso com antecedência, Kratos e Atreus cumpriram sua promessa e espalharam suas cinzas no pico, contemplando um vale de cadáveres de gigantes. Após isso, Kratos revela a Atreus que seu nome dado era também o nome de um camarada espartano compassivo que ele conhecia. Quando eles voltam para Midgard, Mímir os avisa que o [[Fimbulwinter]] de três anos começou, o que significa que o [[Ragnarök|Ragnarok]] está prestes a começar, feito que não deveria ocorrer por mais de cem anos.
Durante a luta, Baldur é perfurado por uma ponta de flecha de visco que Atreus tinha em sua aljava, quebrando o feitiço de Freya sobre ele. Baldur é derrotado e embora Kratos lhe dê uma oportunidade de recuar, o Aesir tenta estrangular Freya. Kratos, então, o mata.
Uma Freya em luto jura vingança a Kratos e o insulta por esconder a sua verdadeira natureza de Atreus. Kratos finalmente conta ao filho sobre seu passado e como ele matou seus companheiros deuses gregos, incluindo seu pai, Zeus.
Atreus se pergunta se todos os deuses tendem a cometer [[parricídio]]. Kratos diz a ele que ambos devem aprender com suas experiências e não repetir os erros de seus antecessores. Uma silenciosa Freya sai com o cadáver de Baldur. Mímir diz que Kratos fez a coisa certa e, esperançosamente, sugere que Freya acabará por perdoá-lo.
 
Em Jotunheim, eles encontram um templo com um mural representando suas aventuras, mostrando que os gigantes previram tudo o que aconteceria e, vagamente, o que ainda estaria por vir.
No final secreto do jogo, Kratos e Atreus voltam para casa e dormem. Atreus tem uma visão de que, no final do Fimbulwinter, Thor chegará em sua casa para enfrentá-los.
Além disso, eles descobrem que Faye era uma giganta que decidiu ficar para trás em Midgard, tornando Atreus parte gigante, deus e mortal.
Sua luta com Baldur foi mostrada, revelando que ele estava realmente atrás de Faye o tempo todo, sem saber que ela já estava morta. Também é revelado que Atreus foi nomeado [[Loki]] por sua mãe. Imaginando se Faye planejou isso com antecedência, Kratos e Atreus cumpriram sua promessa e espalharam suas cinzas no pico, contemplando uma cadeia de montanhas formada pelos cadáveres dos gigantes.
Após isso, Kratos revela a Atreus que seu nome foi dado em homenagem a um compassivo guerreiro espartano. Quando eles voltam a Midgard, Mímir os avisa que o [[Fimbulwinter]] de três anos começou, o que significa que é o início do [[Ragnarök|Ragnarok]], que não deveria ocorrer por mais de cem anos.
 
NoHá um final secreto dopara o jogo, uma cena extra em que Kratos e Atreus voltamestão paradormindo, casade evolta dormemem sua casa. Atreus tem uma visão de que, no final do Fimbulwinter, Thor chegará em sua casa para enfrentá-los.
{{Fim das revelações sobre o enredo}}
 
6

edições