Diferenças entre edições de "Jigoro Kano"

6 bytes removidos ,  17h56min de 7 de agosto de 2019
m
v2.01b - Corrigido usando WP:PCW (Cabeçalhos com negrito)
Etiquetas: Editor Visual Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
m (v2.01b - Corrigido usando WP:PCW (Cabeçalhos com negrito))
Jigoro Kano nos legou vários manuscritos, nos quais em geral assinava com pseudônimos, dentre estes, um muito usado por ele era "Ki Itsu Sai" que quer dizer, tudo é unidade. Kano também era poliglota, pois falava quatro línguas além do japonês: francês, alemão, inglês e espanhol. Lamentavelmente a 4 de maio de [[1938]], morre Jigoro Kano de problemas pulmonares, a bordo do transatlântico "Hikawa Maru", quando voltava do Cairo, onde havia presidido a assembléia geral do comitê internacional dos [[Jogos Olímpicos|jogos olímpicos]]. Não houve para ele tempo de assistir a Universidade do Judô, mas tinha certeza da sua perpetuação. "Quando eu morrer, o Judô Kodokan não morrerá comigo, porque muitas coisas virão a ser desenvolvidas se os princípios de minha arte continuarem sendo estudados".
 
=== '''Kano e o jiu jitsu Brasileiro''' ===
Na Kodokan Jigoro Kano recebeu um jovem e o indicou como aluno para um dos professores da escola, Tsunejiro Tomita (4º Dan), o menor dos professores da Kodokan. Esse aluno era [[Mitsuyo Maeda]], mais conhecido como Conde Koma, que após viajar pelo mundo demonstrando e vencendo várias artes marciais pelos países que passava, acabou se instalando no Brasil, no estado do Pará. Foi em Manaus que Maeda teve entre seus alunos [[Carlos Gracie]] e [[Luiz França (mestre de jiu-jitsu)|Luiz França]], que posteriormente dariam origem as duas escolas de jiu jitsu brasileiras.