Diferenças entre edições de "Martha Nussbaum"

56 bytes adicionados ,  15h05min de 4 de setembro de 2019
m
sem resumo de edição
m
 
Martha Nussbaum já publicou mais de 24 livros e 509 artigos, além de ter recebido 57 títulos honoríficos. Em 2014, Nussbaum esteve à frente das ''Conferências John Locke'', da Universidade de Oxford, a mais conceituada série de palestras no campo da filosofia – é a segunda mulher a assumir o posto. Em 2015, recebeu o ''Prêmio Inamori'' de Ética, concedido a líderes que contribuem para a melhoria da condição humana. Em junho de 2016, ganhou o prêmio ''Kyoto'' – com uma dotação de 500 mil dólares, juntando-se, assim, a um pequeno grupo de filósofos que inclui [[Karl Popper]] e [[Jürgen Habermas]].<ref name=":0">{{Citar periódico|titulo=piauí_122 [Perfis] A filósofa dos sentimentos|url=http://piaui.folha.uol.com.br/materia/a-filosofa-dos-sentimentos/|jornal=revista piauí|lingua=pt-BR}}</ref><ref name=":1">{{Citar periódico|ultimo=Aviv|primeiro=Rachel|data=2016-07-18|titulo=The Philosopher of Feelings|url=https://www.newyorker.com/magazine/2016/07/25/martha-nussbaums-moral-philosophies|jornal=The New Yorker|lingua=en|issn=0028-792X}}</ref>
 
Ao contrário de muitos filósofos, Nussbaum tem uma prosa elegante e lírica, que descreve com emoção a dor de reconhecer as próprias vulnerabilidades – pré-requisito para uma vida ética, segundo ela. Almeja um “estilo de escrita que não constitua uma negação”, um modo de descrever experiências emocionais sem delas apartar o sentimento. E desaprova o estilo convencional da prosa filosófica, que julga “científica, abstrata, de uma insipidez higiênica”, além de desconectada dos problemas de seu tempo. Como Narciso, diz, a filosofia se apaixona pela própria imagem e se afoga.<ref name=":0" /><ref name=":1" />
 
==Vida acadêmica==
Presentemente, Nussbaum é a titular da cátedra ''Ernst Freund Distinguished Service Professor of Law and Ethics'' na [[Universidade de Chicago]], cadeira que implica vínculos com o Departamento de Filosofia, a Escola de Direito e a de Divindade. Anteriormente, ela lecionou como professora titular em [[Universidade de Harvard|Harvard]] e [[Brown University|Brown]]. Na primavera de 2007, foi professora visitante da [[Harvard Law School]].{{carece de fontes}}
 
Ao contrário de muitos filósofos, Nussbaum tem uma prosa elegante e lírica, que descreve com emoção a dor de reconhecer as próprias vulnerabilidades – pré-requisito para uma vida ética, segundo ela. Almeja um “estilo de escrita que não constitua uma negação”, um modo de descrever experiências emocionais sem delas apartar o sentimento. E desaprova o estilo convencional da prosa filosófica, que julga “científica, abstrata, de uma insipidez higiênica”, além de desconectada dos problemas de seu tempo. Como Narciso, diz, a filosofia se apaixona pela própria imagem e se afoga.<ref name=":0" /><ref name=":1" />
 
==Obras==
 
{{referências}}
{{ética}}
{{filosofia analítica}}
 
==Ligações externas==
260

edições