Diferenças entre edições de "Discussão:Jair Bolsonaro"

1 608 bytes adicionados ,  12h23min de 9 de setembro de 2019
 
Não sei muitom bem o que dizer. Por uma lado, parece-me um bocadinho ''tititi'' <small>(curioso, não conhecia a expressão)</small>, mas inegavelmente foi e é algo com imensa repercussão internacional. --[[Usuário:Stegop|Stegop]] ([[Usuário Discussão:Stegop|discussão]]) 10h54min de 9 de setembro de 2019 (UTC)
:Pessoal, creio que o problema aqui passa pelo tamanho do artigo (que foi levantado) e pela realidade de uma "crise diplomática" que não foi gerada pelo comentário do Twitter sobre a esposa do mandatário francês pelo infeliz mandatário brasileiro... O contexto é outro - desmatamento e queimadas na Amazônia, pelo Brasil, e no caso do Macron, a criação de um "embate externo" para agradar o público interno, notadamente os agricultores que se sentem ameaçados pelo acordo UE-Mercosul. Entretanto, a misoginia do biografado é um desvio de caráter que ficou patenteado na manifestação do brasileiro em meio às disputas principais e realmente ganhou - justamente por patentear esse desvio de caráter - relevância e destaque. Em política rasteira e um tanto maquiavélica, ambos agiram "certo": desviaram o foco dos problemas principais: a omissão do governo na proteção do meio ambiente, no Brasil - e a impopularidade de Macron, em França. Em termos de "governo", seria uma nota dentro da crise gerada pelo desastre das queimadas florestais (como tentativa - com sucesso - de desviar o foco midiático); mas no artigo do governante (este) acho que é relevante, sim, pois demonstra o já mencionado desvio de caráter. Por isto, creio, deva ser mantido aqui (e não em outra parte: o desvio foi do biografado, a repercussão internacional foi sobre seu caráter falho, e isto não é algo a ser desprezado). Assim, concordo com a manutenção do trecho. [[Usuário:André Koehne|André Koehne]] ([[Usuário Discussão:André Koehne|discussão]]) 12h23min de 9 de setembro de 2019 (UTC)
 
== Novas imagens de Bolsonaro com a faixa ==