Diferenças entre edições de "Dioniso"

337 bytes adicionados ,  00h32min de 3 de outubro de 2019
m
Foram revertidas as edições de 2001:1284:F022:BD15:C5B2:96AA:6688:5751 para a última revisão de Zoldyick, de 13h58min de 20 de setembro de 2019 (UTC)
(Essa divindade é, em português, amplamente conhecida pelo nome de Dionisio, não sendo este apenas um nome de homem.)
Etiquetas: Editor Visual Remoção considerável de conteúdo
m (Foram revertidas as edições de 2001:1284:F022:BD15:C5B2:96AA:6688:5751 para a última revisão de Zoldyick, de 13h58min de 20 de setembro de 2019 (UTC))
Etiqueta: Reversão
|portal = Grécia Antiga
}}
'''Dioniso''' ou '''Dionisio''' ({{lang-el|Διόνυσος|Dionysos}})<ref>{{Citar web|url=http://michaelis.uol.com.br/busca?id=Xwdo|titulo=Dionisíaco|acessodata=2017-07-18|obra=Michaelis On-Line}}</ref><ref>{{Citar web|url=https://www.infopedia.pt/$dioniso|titulo=Artigo de apoio Infopédia - Dioniso|acessodata=2017-07-18|obra=www.infopedia.pt|lingua=pt-PT}}</ref> – não confundir com ''Dionísio'',<ref>{{Citar web|url=https://www.infopedia.pt/dicionarios/antroponimia/Dion%C3%ADsio|titulo=Definição ou significado de Dionísio no Dicionário Infopédia de Antroponímia|acessodata=2017-07-18|obra=Infopédia - Dicionários Porto Editora|lingua=pt-PT}}</ref> nome de homem que significa «dedicado a Dioniso» – é na [[Religião na Grécia Antiga|antiga religião grega]] o [[deus]] dos ciclos vitais, das festas, do [[vinho]], da [[Loucura|insânia]], do [[teatro]], dos ritos religiosos mas, sobretudo, da [[intoxicação]] que funde o bebedor com a [[deidade]]. Equivalente ao [[mitologia romana|romano]] [[Baco]]. Foi o último deus aceito no Olimpo, filho de [[Zeus]] e da princesa [[Sêmele]], também foi o único olimpiano filho de uma mortal, o que faz dele uma divindade grega atípica.
 
Dioniso era representado nas cidades gregas como o protetor dos que não pertencem à sociedade convencional e, portanto, simboliza tudo o que é caótico, perigoso e inesperado, tudo que escapa da razão humana e que só pode ser atribuída à ação imprevisível dos deuses.<ref>''Deuses do Amor e Ecstasy'', Alain Daniélou p.15</ref>