Diferenças entre edições de "Padre"

4 bytes adicionados ,  13h15min de 9 de outubro de 2019
==História==
 
O [[Antigo Testamento]] descreve como [[YahwehYHWH|Yhwh]] fez de seu povo "um reino de [[sacerdotes]] e uma nação santa". Dentre as [[Tribos de Israel|doze tribos de Israel]], a [[tribo de Levi]] foi a escolhida para exercer o serviço litúrgico de oferecer o sacrifício como sacerdotes. O sacerdote representava um mediador entre Deus e os seres humanos, aquele que oferece os sacrifícios e intercede pelo povo.
 
O [[Novo Testamento]] descreve [[Jesus]] como o "grande [[Sumo Sacerdote de Israel|sumo sacerdote]]" da Nova Aliança que, em vez de oferecer os rituais de [[sacrifício animal]] prescritos pela [[613 mandamentos|lei judaica]], [[Crucifixão de Jesus|oferece a si mesmo na cruz]] como o sacrifício verdadeiro e perfeito. O sacerdócio católico é uma participação neste sacerdócio de Cristo e, portanto, traça as suas origens até o próprio Jesus. Assim, o Novo Testamento diz que como sumo sacerdote, Jesus fez a Igreja, "um reino de sacerdotes para [[Deus, o Pai]]". Todos os que são [[Batismo|batizados]] recebem uma participação no sacerdócio de Cristo, isto é, são conformados com Cristo e tornam-se capazes de oferecer a verdadeira adoração e louvor a Deus como [[cristãos]]. Toda a comunidade dos crentes é, como tal, sacerdotal.
Utilizador anónimo