Diferenças entre edições de "Uniformitarismo"

6 bytes adicionados ,  01h25min de 20 de outubro de 2019
m
Ortografia
m (Ortografia)
O '''uniformitarismo<ref>{{citar periódico|ultimo = FARIA, Felipe|primeiro = |titulo = O Atualismo entre uniformitaristas e catastrofistas|url=http://www.sbhc.org.br/revistahistoria/view?ID_REVISTA_HISTORIA=51|jornal = Revista da Sociedade Brasileira de História da Ciência|doi = ISSN: 2176-3275|url = http://www.sbhc.org.br/revistahistoria/view?ID_REVISTA_HISTORIA=51|acessadoem = 23 de fevereiro de 2015}}</ref>O '''uniformitarismo''' é um princípio científico que originalmente foi proposto por [[James Hutton]], que é considerado um dos precursores da [[geologia]] moderna. A teoria uniformitarista baseia-se na reprodução dos dados observáveis em fenómenos geológicos atuais, para a interpretação da ocorrência destes fenómenos no passado. Seus primeiros defensores procuravam refutar o [[Catastrofismo]].
 
Os princípios da teoria são:
* [[Atualismo geológico]]: Os acontecimentos do passado são resultado de [[forças da Natureza|forças da natureza]] idênticas às que se observam na atualidade, ou seja, o que acontece hoje também terá ocorrido no passado.
* [[Gradualismo]]: Os acontecimentos geológicos são o resultado de processos lentos e graduais.
 
Assim, James Hutton concluiu que "'''... em nossas investigações, não logramos encontrar nenhum indício de um começo e nenhum vestígio de um fim...'''".
 
As leis da natureza são constantes. O estudo dos processos geológicos atuais permite interpretar a evolução geológica, "encaixando" os registos geológicos impressos nas rochas e em suas estruturas como em um quebra-cabeças.