Diferenças entre edições de "Esquimós"

362 bytes adicionados ,  23h49min de 20 de outubro de 2019
sem resumo de edição
Etiquetas: Editor Visual Expressão problemática
 
== Modo de vida tradicional ==
Historicamente, os esquimós se vestiam com peles de animais, porém, ao contrário dos outros povos, eles usam a pele voltada para dentro, de forma a mantê-la mais próxima ao corpo e promover um aquecimento mais adequado. Eles têm o costume de se alimentar do fígado cru das caças, sua única fonte de [[vitamina C]].
 
Há uma fama mundial de que os esquimós mantém o costume de oferecer suas esposas aos turistas como boas vindas, o que é tido como um costume [[Promiscuidade|promíscuo]] pela sociedade mundial. Casos de [[AIDS|AIDS/Sida]] são comuns entre os esquimós e vem aumentando ao longo dos anos.<ref>https://www1.folha.uol.com.br/fsp/mundo/ft04079806.htm</ref>
Muitos esquimós ainda caçam o [[urso polar]] de acordo com o método empregado por seus ancestrais. Fazem-no utilizando lanças há pelo menos dois mil anos. São necessários pelo menos cinco esquimós para o fazer e a técnica é semelhante à da [[tourada]]. Primeiro, um esquimó atiça o [[urso polar]], por forma a que este o persiga. Em seguida, os outros esquimós atiram as suas lanças para as costas do [[urso polar]]. Outro esquimó volta a atiçar o [[urso polar]] e repetem a técnica até que o urso já não se consiga mexer.
 
== Nutrição ==
Os inuítes possuem uma dieta pobre em carboidratos, essencialmente baseada no consumo de peixes, focas e baleias em oposição a [[pirâmide alimentar]] usualmente preconizada. Os primeiros registros de expectativa de vida dos inuítes entre 1890 e 1900, quando a influência do estilo de vida ocidental era muito menor que hoje em dia, apontam que eles tinham uma expectativa de vida muito menor que a expectativa do homem branco de então <ref>{{Citar periódico|ultimo=Stefansson|primeiro=V.|data=1958-01-03|titulo=Eskimo Longevity in Northern Alaska|url=http://www.sciencemag.org/cgi/doi/10.1126/science.127.3288.16|jornal=Science|lingua=en|volume=127|numero=3288|paginas=16–19|doi=10.1126/science.127.3288.16|issn=0036-8075}}</ref>. A Ausência de tuberculose e doenças venéreas e doenças do homem branco em grupos inuítes sugerem que a causa da morte esteja ligada a doenças do coração, derrubando o mito de dietas saudáveis sem carboidrato <ref>{{Citar livro|url=http://worldcat.org/oclc/1003873868|título=Dr. Atkins' new diet revolution : the no-hunger, luxurious weight loss plan that really works!|ultimo=Atkins, Robert C.|data=2009|editora=Random House Ebooks|isbn=9781407027685|oclc=1003873868}}</ref> <ref>{{Citar web|titulo=Masai and Inuit High-Protein Diets: A Closer Look|url=https://nutritionstudies.org/masai-and-inuit-high-protein-diets-a-closer-look/|obra=Center for Nutrition Studies|data=2015-07-17|acessodata=2019-04-12|lingua=en-US|primeiro=Thomas|ultimo=Campbell|ultimo2=MD}}</ref>.
 
Eles têm o costume de se alimentar do fígado cru das caças, sua única fonte de [[vitamina C]].
 
Muitos esquimós ainda caçam o [[urso polar]] de acordo com o método empregado por seus ancestrais. Fazem-no utilizando lanças há pelo menos dois mil anos. São necessários pelo menos cinco esquimós para o fazer e a técnica é semelhante à da [[tourada]]. Primeiro, um esquimó atiça o [[urso polar]], por forma a que este o persiga. Em seguida, os outros esquimós atiram as suas lanças para as costas do [[urso polar]]. Outro esquimó volta a atiçar o [[urso polar]] e repetem a técnica até que o urso já não se consiga mexer.
 
{{referências|Notas e referências}}