Diferenças entre edições de "Jean de La Fontaine"

1 byte removido ,  17h53min de 27 de outubro de 2019
Desfeita a edição 56575869 de 95.92.141.167
(bot: revertidas edições de 186.206.1.57 ( modificação suspeita : -22), para a edição 56575869 de 95.92.141.167)
(Desfeita a edição 56575869 de 95.92.141.167)
Etiqueta: Desfazer
 
== Biografia ==
Era filho de um inspetor de [[água]]s e [[floresta]]s, e nasceu na pequena localidade de Château-Thierry. Estudou [[teologia]] e direito em Paris, mas o seu maior interesse sempre foi a [[literatura]]. Por desejo do pai, casou em 1647 com [[Marie Héricart]]. Embora o casamento nunca tenha sido feliz, o casal teve um filho, Charles. Em 1652, La Fontaine assumiu o cargo de seu pai, mas alguns anos depois colocou-se a serviço do ministro das finanças Nicolas Fouquet, mecenas de vários artistas, a quem dedicou uma coletânea de poemas. Escreveu o romance "Os Amores de Psique e Cupido" e tornou-se próximo dos escritores Molière e Racine. Com a queda do ministro Fouquet, La Fontaine tornou-se protegido da Duquesa de Bouillon e da Duquesa d'Orleans.
Em 1652, La Fontaine assumiu o cargo de seu pai, mas alguns anos depois colocou-se a serviço do ministro das finanças Nicolas Fouquet, mecenas de vários artistas, a quem dedicou uma coletânea de poemas. Escreveu o romance "Os Amores de Psique e Cupido" e tornou-se próximo dos escritores Molière e Racine. Com a queda do ministro Fouquet, La Fontaine tornou-se protegido da Duquesa de Bouillon e da Duquesa d'Orleans.
 
Em 1668, foram publicadas as primeiras fábulas, num volume intitulado "Fábulas Escolhidas". O livro era uma coletânea de 124 fábulas, dividida em seis partes. La Fontaine dedicou este livro ao filho do rei Luís XIV. As fábulas continham histórias de animais, magistralmente contadas, contendo um fundo moral. Escritas em linguagem simples e atraente, as fábulas de La Fontaine conquistaram imediatamente seus leitores. Em 1683, La Fontaine tornou-se membro da Academia Francesa, a cujas sessões passou a comparecer com assiduidade. Na famosa "Querela dos antigos e dos modernos", tomou partido dos poetas antigos. Várias novas edições das "Fábulas" foram publicadas em vida do autor. A cada nova edição, novas narrativas foram acrescentadas. Em 1692, La Fontaine, já doente, converteu-se ao catolicismo. A última edição de suas fábulas foi publicada em 1693. Antes de vir a ser fabulista, foi poeta, tentou ser [[teólogo]]. Além disso, também entrou para um [[seminário]], mas aí perdeu o interesse.<ref>[http://operamundi.uol.com.br/conteudo/historia/28334/hoje+na+historia+1695+-+morre+fabulista+frances+jean+de+la+fontaine.shtml]</ref>
Em 1683 La Fontaine tornou-se membro da Academia Francesa, a cujas sessões passou a comparecer com assiduidade. Na famosa "Querela dos antigos e dos modernos", tomou partido dos poetas antigos. Várias novas edições das "Fábulas" foram publicadas em vida do autor. A cada nova edição, novas narrativas foram acrescentadas. Em 1692, La Fontaine, já doente, converteu-se ao catolicismo. A última edição de suas fábulas foi publicada em 1693. Antes de vir a ser fabulista, foi poeta, tentou ser [[teólogo]]. Além disso, também entrou para um [[seminário]], mas aí perdeu o interesse.
<ref>[http://operamundi.uol.com.br/conteudo/historia/28334/hoje+na+historia+1695+-+morre+fabulista+frances+jean+de+la+fontaine.shtml]</ref>
 
Está sepultado no [[cemitério Père-Lachaise]], em Paris, ao lado do [[dramaturgo]] Molière.
Utilizador anónimo