Diferenças entre edições de "Gilda Valença"

26 bytes removidos ,  21h38min de 28 de outubro de 2019
m
manutênção refs.
m (manutênção refs.)
|atividade = [[1954]] - [[1980]]}}
 
'''Gilda Valença''', nome artístico de '''Ermenegilda de Abreu Pereira''', ([[Lisboa]], [[13 de fevereiro]] de [[1926]] - [[Rio de Janeiro (cidade)|Rio de Janeiro]], [[1983]]) foi uma [[cantora]]<ref>{{citar web|URLurl=http://www.dicionariompb.com.br/gilda-valenca|título=Gilda Valença|autor=|data=|publicado=Dicionário Cravo Albin da MPB|acessodata=5 de novembro de 2013}}</ref> e [[atriz]], nascida em [[Portugal]] mas com carreira no [[Brasil]]. Irmã da também cantora [[Ester de Abreu]] e da atriz [[Julieta Valença]].
 
Os primeiros passos no mundo artístico foram por volta de 1938, ainda em Lisboa, cantando em programas infantis na [[Emissora Nacional]]. Cantou no coro do programa infantil da Emissora Nacional, quando as aulas do colégio de Santo António o permitiam. Ao final dos estudos formou-se perito-contadora.
 
Foi convidada para cantar na [[Rádio Renascença]] mas desistiu quando se casou. Chegou ao Brasil em 1949 a convite da irmã Julieta, que já residia no Rio desde 1938. O compositor [[Fernando Lobo]] e a cantora [[Aracy de Almeida]] viram-na cantando em uma festa e a indicaram ao Radialista Luiz Jatobá, da [[Rádio Tupi]], passando a se apresentar no programa de [[Ary Barroso]], fez duas novelas Antônio Maria em 1968 e A fábrica em 1969.
 
Precisou mudar de nome artístico, pois usava o nome Gilda de Abreu, homônimo da atriz e cantora esposa do cantor Vicente Celestino, adotando o nome Valença já usado por sua irmã, Julieta.
 
Voltou a Portugal no início da década de 50, tendo atuado no teatro, mas retornou ao Brasil em 1952. Começou a gravar em 1953, quando lançou pela gravadora [[Sinter]] a marcha "[[Uma Casa Portuguesa]]" (N. Siqueira, Ferreira e Fonseca), e o bolero mambo "Vê... lá bem" (Manoel Baião e E. Damas). "Uma casa portuguesa" foi o seu maior sucesso.<ref>{{citar web|URLurl=http://www.radio.uol.com.br/#/letras-e-musicas/gilda-valenca/uma-casa-portuguesa/2031391|título=Uma Casa Portuguesa|autor=|data=|publicado=Radio UOL|acessodata=5 de novembro de 2013}}</ref> Trabalhou em vários filmes de [[Mazzaropi]].<ref>{{citar web|URLurl=http://www.museumazzaropi.com.br/sucesso/suc09.htm|título=A Hollywood caipira|autor=Paulo Moreira Leite|data=088 de junho de 1977|publicado=Folha de S.Paulo|acessodata=5 de novembro de 2013}}</ref> Faleceu de câncer em 1983.
 
==Cinema==
|[[1978]] || ''[[O Jeca e o seu Filho Preto]]'' ||Maria
|-
|[[1977]] ||''[[Jecão, um Fofoqueiro no Céu]]''<ref>{{citar web|URLurl=http://bases.cinemateca.gov.br/cgi-bin/wxis.exe/iah/|título=JECÃO... UM FOFOQUEIRO NO CÉU - (1977)|autor=|data=|website=Cinemateca Brasileira|acessodata=2018-03-05}}</ref> ||Margarida
|-
|[[1975]] || ''[[O Jeca Macumbeiro]]'' ||Dona Engrácia