Novos tigres asiáticos: diferenças entre revisões

105 bytes adicionados ,  19 de novembro de 2019
m (Desfeita(s) uma ou mais edições de 138.36.129.244, com Reversão e avisos)
Os Novos Tigres optaram por dar isenção fiscal (diminuição de impostos) para que multinacionais se instalassem em seus territórios. Numa direção puramente [[neoliberal]], flexibilizaram as leis trabalhistas e ambientais, além de forçar a massa salarial para que permanecesse extremamente baixa, dando espaço para uma maior lucratividade para as empresas.<ref>{{citar web |url=http://173.203.31.59/UserFiles/P0001%5CFile%5CRevolu%C3%A7%C3%B5es%20Comerciais.pdf |título=Revoluções Comerciais |publicado=Portal EducarBrasil }}{{Ligação inativa|1={{subst:DATA}} }}</ref><ref>{{citar web|url=http://www.brasilescola.com/historiag/asiatico.htm |título=Os Novos Tigres |publicado=Brasil Escola}}</ref>
 
Nos Novos Tigres há crescimento econômico, mas ao contrário dos "Velhos Tigres", não há um desenvolvimento econômico (neste fator com exceção da Malásia) e distribuição de renda de fato (neste fator com exceção do Vietnã), pois os indicadores sociais dos referidos países, após mais de 30 anos de crescimento acelerado, ainda permanecem baixos.<ref>[http://www.diarioliberdade.org/mundo/laboral-economia/34425-tigres-asi%C3%A1ticos%E2%80%9D-e-europa-oriental-o-aprofundamento-da-crise-capitalista.html "Tigres asiáticos” e Europa Oriental: O aprofundamento da crise capitalista] - Diário Liberdade</ref>
 
Todos os novos tigres asiáticos são [[Países recentemente industrializados|países recém-industrializados]]. A Indonésia, o Vietnã e as Filipinas estão incluídos na lista das economias [[Next eleven]] da [[Goldman Sachs]],<ref>{{citar web|url=http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,avaliacoes--volateis--,919010,0.htm |título=Avaliações voláteis |publicado=Estadão}}</ref> e todos estão incluídos na lista das 50 maiores economias em 2050, formulada pelo banco [[HSBC]].<ref>{{citar web|url=http://www.demographia.ru/eng/articles/index.html?idR=68&idArt=2022 |título=The world in 2050: Quantifying the shift in the global economy (HSBC bank's report) |publicado=Demographic Research Institute}}</ref>