Diferenças entre edições de "Escultura"

8 bytes removidos ,  17h09min de 28 de novembro de 2019
m
Desfeita(s) uma ou mais edições de 2804:d59:6a4b:f800:31ac:22d8:e502:1879, com Reversão e avisos
m (Desfeita(s) uma ou mais edições de 2804:d59:6a4b:f800:31ac:22d8:e502:1879, com Reversão e avisos)
 
== Técnicas, formas e materiais utilizados ==
Através da maior parte da história, permaneceram as obras dos [[artista]]s que utilizaram-se dos materiais mais perenes e duráveis possíveis como a [[pedra]] (mármore, pedra calcária, [[granito]]) ou metais (bronze, [[ouro]], [[prata]]). Ou que usavam técnicas /°-°\ para melhorar a durabilidade de certos materiais (argila, [[terracota]]) ou que empregaram os materiais de origem orgânica mais nobres possíveis (madeiras duráveis como [[ébano]], [[jacarandá]], materiais como [[marfim]] ou [[âmbar]]). Mas de um modo geral, embora se possa esculpir em quase tudo que consiga manter por pelo menos algumas horas a forma idealizada ([[manteiga]], [[gelo]], cera, [[gesso]], [[areia]] molhada), essas obras efêmeras não podem ser apreciadas por um público que não seja coevo.<ref>Bruno Lucchesi, Margit Malmstrom, ''Modeling the figure in clay'', Watson-Guptill Publications, ISBN 0823030962</ref>
 
A escolha de um material normalmente implica a técnica a se utilizar<ref>Corbetta, Glória,''Manual do Escultor'', AGE, 2000.</ref>. A [[cinzelação]], quando de um bloco de material se retira o que excede a figura utilizando [[ferramenta]]s de corte próprias, para pedra ou madeira; a modelagem, quando se agrega material plástico até conseguir o efeito desejado, para cera ou argila; a [[fundição]], quando se verte [[metal]] quente em um molde feito com outros materiais.
124 625

edições