Diferenças entre edições de "Krautrock"

Sem alteração do tamanho ,  20h55min de 30 de novembro de 2019
sem resumo de edição
'''Krautrock''' ('''Kosmische Musik''', '''Kraut''', ou ainda '''Krautwave''') é um nome genérico atribuído às bandas experimentais na [[Alemanha]] do fim da [[década de 1960]] e do começo da [[década de 1970]]. Originalmente era um termo utilizado de forma pejorativa pela imprensa musical inglesa, e acredita-se que tenha sido criado por ela a partir da expressão popular ''Kraut'', que significa ''uma pessoa alemã'', e por sua vez derivada do prato tradicional alemão [[chucrute]], ''sauerkraut'' (literalmente "repolho azedo").<ref name="100respostas">{{citar livro|título=[[Mundo Estranho]] apresenta Rock!|ano=2004|editora=[[Editora Abril]]|local=São Paulo|editor=Gabriel Pillar Rossi|acessodata=14 de julho de 2016|página=110|capítulo=Glossário básico}}</ref> No entanto, muito por causa do sucesso dessas bandas, o termo ganhou mais tarde um significado positivo, sendo atualmente visto como um título de reconhecimento ao invés de insulto.<ref name=GOI>[http://www.goethe.de/kue/mus/ema/ema/rue/70j/enindex.htm Goethe-Institut: Electronic Music from Germany - Review - The 1970s]</ref>
 
Bandas tipicamente definidas como krautrock do começo de 1970 são [[Tangerine Dream]], [[Faust (banda)|Faust]], [[Amon Düül II]] e [[Can (banda)|Can]], além das associadas ao produtor [[Conny Plank]], como [[Neu!]], [[Kraftwerk]] e [[Kluster]]. Essas bandas manifestavam uma reação ao vácuo cultural na Alemanha pós-[[Segunda Guerra Mundial]] e de forma geral rejeitavam a cultura Anglo-Americana em favor de uma definição própria, mais radical e experimental, do que seria a nova cultura alemã.<ref name=GOI/>.
 
O krautrock, em termos musicais, pode ser considerado uma síntese de influências que transitam entre a psicodelia de nomes como [[Pink Floyd]] (em sua fase inicial), [[La Monte Young]] e [[Velvet Underground]], as vanguardas eruditas do século XX ([[Música concreta|músicas concreta]] e a [[Música eletrônica|eletroacústica]]), incluindo ainda passagens pelo [[minimalismo]], pelo [[atonalismo]] e pelo [[free jazz]]. É caracterizado por um gosto obsessivo por [[dissonância]]s, ruídos, colagens sonoras, improvisação e ritmo, frequentemente preocupando-se mais com o timbre do que com a melodia<ref name=GOI/>.