Diferenças entre edições de "Caboclo"

55 bytes removidos ,  14h17min de 2 de dezembro de 2019
(Wikipédia:LE#Não exagere - LE repetidos)
 
==Etnônimo==
A denominação foi dada pelos primeiros colonos [[Portugal|lusitanos]] nas terras brasileiras para os mestiços. Os [[mamelucos]] que se destacaram na então [[Brasil Colônia|colônia portuguesa]] foram os [[bandeirantes]], que colaboraram para a expansão do [[território]], até então limitado pelo [[Tratado de Tordesilhas]]. Assim, alguns se destacaram na então [[Brasil Colônia|colônia portuguesa]] (séculos [[Século XVI|XVI]] a [[Século XIX|XIX]]) como [[bandeirantes]], exploradores que se engajavam na captura de índios e na busca de [[metais preciosos]], contribuindo para a expansão do território brasileiro para além das fronteiras delimitadas na época pelo [[Tratado de Tordesilhas]].
 
Na [[América do Sul]], ''mameluco'' (mais comumente conhecido como "caboclo") é, também, o termo usado para identificar pessoas mestiças. Nos [[Séculoséculo XVII|séculos 17]] e [[Séculoséculo XVIII|18]], ''mameluco'' referia-se a bandos organizados por colonizadores (mesclados ou não) caçadores de [[escravo]]s. Mamelucos eram, em sua maioria, exploradores que vagueavam pelo interior da América do Sul desde o [[Oceano Atlântico|Atlântico]] até às encostas dos [[Andes]], e do [[rio Paraguai]] até ao [[rio Orinoco]] fazendo incursões nas áreas indígenas em busca de [[metais preciosos]].
 
== Etimologia ==
 
[[Câmara Cascudo]], no "Dicionário do Folclore Brasileiro", defende a forma "caboco". Além disso, não encontrou base nas diversas hipóteses [[etimologia|etimológicas]] existentes para o termo, como a que afirma derivar do tupi ''caa-boc'', "o que vem da floresta", ou de ''kari'boca'', "filho do homem branco".
 
== Descrição ==
Os caboclos formam o mais numeroso grupo populacional da [[Região Norte do Brasil]] ([[Amazônia]]) e de alguns estados da [[Região Nordeste do Brasil]] ([[Rio Grande do Norte]], [[Piauí]], [[Maranhão]], [[Alagoas]], [[Ceará]] e [[Paraíba]]).{{Carece de fontes|data=abril de 2017}} Contudo, a quantificação do número de pessoas consideradas caboclas no Brasil é tarefa difícil, pois, segundo os métodos usados pelo [[Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística]] em seus [[recenseamento]]s, os caboclos entram na contagem dos 44,2% de pessoas consideradas [[pardos|pardas]] no Brasil, grupo que também inclui [[mulato]]s, [[cafuzo]]s e várias outras combinações da mistura de negros ou índios com outras raças, como negro e oriental, índio e oriental, negro, índio e branco, negro, índio e oriental etc.<ref name="PNAD">{{link|pt|2=http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2006/brasil/tabbr_1_1_e_1_2.pdf|3=PNAD 2006}}</ref>
 
== Ver também ==
* [[Cafuzo]]
* [[Caiçara]]
* [[Povos ameríndios]]
 
{{Referências}}