Diferenças entre edições de "Marinha Mercante Brasileira"

255 bytes adicionados ,  19h40min de 3 de dezembro de 2019
m
Adição da parte da história em que a marinha mercante brasileira foi extinta e a taxa AFRMM para sua reconstituição criada.
m (Desfeita(s) uma ou mais edições de 179.209.15.153, com Reversão e avisos)
m (Adição da parte da história em que a marinha mercante brasileira foi extinta e a taxa AFRMM para sua reconstituição criada.)
Em 1850, com a criação do Código Comercial, através da lei n° 556, de 25 de junho de 1850, o Brasil passou a regulamentar as prerrogativas e favores concedidos a embarcações brasileiras que verdadeiramente pertencerem a súditos do Império, mas somente com a [[Constituição de 1934]], que o Brasil preocupo-se em legislar e nacionalizar a Marinha Mercante.<ref name="FGV">[http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rcp/article/viewFile/59884/58204 A NACIONALIDADE NO REGISTRO DA PROPRIEDADE MARÍTIMA NO BRASIL] Biblioteca Digital - Fundação Getulo Vargas </ref>
 
Em 1987 a companhia responsável pela marina mercante entrou em crise e foi extinta, posteriormente foi criada a Taxa [https://gainholder.com/ferramentas/afrmm AFRMM (Adicional para a renovação da marinha mercante)], valor cobrado sobre importações.
== Escola da MMB ==
6

edições