Diferenças entre edições de "Reino Iquíxida"

1 212 bytes adicionados ,  04h00min de 5 de dezembro de 2019
sem resumo de edição
{{Info/Estado extinto2
[[Imagem:Ikhshidid Dynasty 935 - 969 (AD).PNG|thumb|300px|Extensão máxima da dinastia ikchídida no {{séc|X}}]]
|imagens_tamanho = 300
|nome = Reino Iquíxida
|p1 = Califado Abássida
|bandeira_p1 = Abbassid banner.svg
|s1 = Califado Fatímida
|bandeira_s1 = White flag 3 to 2.svg
|mapa = Ikhshidid Dynasty 935 - 969 (AD).PNG
|mapa_legenda = Reino Iquíxida em seu zênite
|região1_rótulo = Região
|região1 =
* [[Norte da África]]
* [[Oriente Médio]]
|capital = [[Fostate]]
|idiomas =
* [[Língua árabe|Árabe]]
* [[Línguas turcomanas|Turcomano]]
|religião =
* [[Islamismo]]
* [[Cristianismo copta|Copta]]
|países =
* [[Egito]]
* [[Israel]]
* [[Jordânia]]
* [[Líbano]]
* [[Líbia]]
* [[Estado da Palestina|Palestina]]
* [[Síria]]
* [[Turquia]]
|moeda =
* [[Dirrã (moeda)|Dirrã]]
* [[Dinar (moeda)|Dinar]]
|era = [[Idade Média]]
|ano_início = 935
|evento_início = Ascensão de [[Maomé ibne Tugeje]]
|ano_fim = 969
|evento_fim = Conquista pelo [[Califado Fatímida]]
|título_líder = [[Emir]]
|líder1 = [[Maomé ibne Tugeje]] (primeiro)
|ano_líder1 = 935-946
|líder2 = [[Abul Fauaris Amade ibne Ali]] (último)
|ano_líder2 = 968-969
}}
 
'''Reino Iquíxida'''{{sfn|Lopes|2017}} foi um Estado independente ''de facto'' surgido em 935 quando [[Maomé ibne Tugeje]] {{nwrap|r.|935|946}} foi designado governador do [[Egito medieval|Egito]] e agiu semiautonomamente em relação ao governo central do [[Califado Abássida]] em [[Bagdá]]. Sua dinastia, os iquíxidas, eram de origem [[turcomanos|turca]]. Em 937, foi nomeado [[iquíxida]] ([[língua persa|persa]] para "príncipe") pelo [[califa abássida|califa]] [[Arradi]] {{nwrap|r.|934|940}} e pôde assegurar sua posição em relação ao [[emir de emires]] [[Maomé ibne Raique]] e o [[hamadânidas|hamadânida]] [[Ceife Aldaulá]] {{nwrap|r.|945|967}} de [[Alepo]]. De 946 a 968, o poder ficou nas mãos do [[vizir]] [[Abul Misque Cafur]], embora [[Abu Alcacim Unujur ibne Iquíxida|Unujur]] {{nwrap|r.|946|961}} e [[Abul Haçane Ali ibne Iquíxida|Ali]] {{nwrap|r.|961|966}} mantiveram-se como soberanos nominais. Por algum tempo, Cafur com sucesso conseguiu repelir as investidas hamadânidas e fatímidas em seu território e patrocinou as artes. Em 969, o [[Califado Fatímida]] derrubou [[Abul Fauaris Amade ibne Ali]] {{nwrap|r.|968|969}} no Egito, enquanto os hamadânidas repeliram os governadores iquíxidas do norte da [[Bilade Axam|Síria]].{{sfn|Editores|1998}}
'''Iquíxidas'''{{sfn|Lopes|2017}} foram uma [[dinastia islâmica]] de origem [[Povos turcos|turca]] que governou o Egito e a Síria entre 935 e 969.
 
{{referências|col=2}}
== História ==
 
== Bibliografia ==
A dinastia foi fundada por [[Maomé ibne Tugeje]], nomeado como governador do Egito em 935 pelo [[Califado Abássida]], com a missão de defender as [[fronteira]]s ocidentais deste [[território]], ameaçadas pelo crescimento do poder dos [[Califado Fatímida|fatímidas]] no [[Norte de África]]. Em 937, ibne Tugeje recebeu do califa [[Arradi]] o título de [[iquíxida]] (significa "governador"), sendo daqui que deriva o nome atribuído à dinastia.
{{InícioRef|2}}
 
* {{Citar web|sobrenome=Editores|ano=1998|url=https://www.britannica.com/topic/Ikhshidids-Dynasty|título=Ikhshīdids Dynasty|editora=Britânica Online|ref= harv}}
Ibne Tugeje faleceu em 946, tendo sido sucedido pelo seu filho Unujur. Porém, quem na realidade exercia o poder era o [[vizir]] [[Abul Misque Cafur]], um antigo escravo de origem [[núbios|núbia]]. A morte de Unujur, em 961, e a sua sucessão pelo seu irmão Ali, em nada alteraria o poder do vizir. Cafur conseguiu repelir as tentativas de invasão dos fatímidas e [[hamadânidas]], tendo patrocinado o desenvolvimento das artes.
 
* {{Citar livro|sobrenome=Lopes|nome=Nei Bras|coautor=Macedo, José Rivair|título=Dicionário de História da África: Séculos VII a XVI|ano=2017|local= Belo Horizonte|editora=Autêntica Editora|capítulo=Iquíxida|ref=harv}}
A dinastia iquíxida terminou em 969, com a conquista fatímida do Egito, facilitada pela [[carestia|fome]] e peste e pela morte de Cafur em 968. Nesse ano o último soberano da dinastia, [[Abul Fauaris Amade ibne Ali]] (neto do fundador), foi deposto.
 
{{referências-fim}}
 
== Bibliografia ==
* HAAG, Michael - ''The Rough Guide History of Egypt''. Rough Guides, 2003. ISBN 1-85828-940-8.
 
* {{Citar livro|sobrenome=Lopes|nome=Nei Bras|coautor=Macedo, José Rivair|título=Dicionário de História da África: Séculos VII a XVI|ano=2017|local= Belo Horizonte|editora=Autêntica Editora|capítulo=Iquíxida|ref=harv}}
 
[[Categoria:Iquíxidas‎]]