Óleo de linhaça: diferenças entre revisões

219 bytes adicionados ,  10 de dezembro de 2019
Resgatando 1 fontes e marcando 0 como inativas.) #IABot (v2.0
(Resgatando 1 fontes e marcando 0 como inativas.) #IABot (v2.0)
 
Na composição do óleo, [[Ácido graxo saturado|ácidos graxos saturados]] variam de 6-11%, oleico 13-29%, linoleico 17-30%, e linolênico 47-55%, o que faz, do óleo de linhaça, um dos mais ricos em [[Ácido graxo essencial|ácidos graxos essenciais]].
 
O óleo produzido a partir da prensagem mecânica a frio é destinado ao consumo humano e ao consumo de animais de raça ou de competição. Já o óleo obtido a partir da prensagem mecânica associada à extração com [[solvente orgânico|solventes orgânicos]] pode ser utilizado para fins industriais em geral, na fabricação de [[tinta]]s, [[verniz]]es e [[resina]]s, [[Sabão|sabões]], [[Borracha sintética|borrachas sintéticas]], [[linóleo]], [[cosmético]]s para tratamento de pele etc. <ref>{{Citar web |url=http://www.campestre.com.br/oleo_de_linhaca_impressao.htm |titulo=Cópia arquivada |acessodata=2015-09-06 |arquivourl=https://web.archive.org/web/20160425011241/http://www.campestre.com.br/oleo_de_linhaca_impressao.htm |arquivodata=2016-04-25 |urlmorta=sim }}</ref>
 
Existem diferentes técnicas que possibilitam a extração do óleo de linhaça, dentre elas a extração por [[solvente orgânico]], extração a frio (prensagem mecânica), extração por arraste a vapor, extração subcrítica e extração supercrítica. Industrialmente, utiliza-se a prensagem mecânica ou a combinação da prensagem seguida pela [[extração por solvente]] para conseguir uma maior extração de óleo.
230 312

edições