Diferenças entre edições de "Skylab 4"

503 bytes adicionados ,  01h25min de 14 de dezembro de 2019
sem resumo de edição
'''Skylab 4''' ('''SL-4''' ou '''SLM-3''')<ref>{{citar web| url = http://williampogue.com/skylab-numbering-mixup.html |título= Skylab Numbering Fiasco |acessodata= |ano=2007 |obra=Living in Space |publicado= William Pogue Official WebSite }}</ref> foi a quarta missão do programa [[Skylab]] e a terceira e última missão tripulada à [[estação espacial]] norte-americana.
 
Em seus 84 dias de duração, além de experiências na área médica e a observação solar, a tripulação da Skylab 4 foi a primeira missão espacial a fazer observações em [[órbita]] de um [[cometa]], no caso o [[Cometa Kohoutek]], que cruzou o [[sistema solar]] interior entre [[1973]]-[[1974]], podendo até ser, pela [[luminosidade]] de sua cauda, observado a [[olho nu]] da [[Terra]].<ref> SAGAN, Carl, '''Pálido Ponto Azul''': uma visão do futuro da Humanidade no espaço. Tradução de Rosaura Eichemberg. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.</ref><ref>RODRIGUES, José Sinésio. '''Para Que Serve Uma Estação Espacial?''': análise dos benefícios gerados pela manutenção dos humanos no espaço. [[Universidade Estadual de Londrina]] (UEL). – CCE – Centro de Ciências Exatas; Departamento de Geografia. Trabalho Acadêmico, [[Londrina]], [[2011]].</ref>
 
A Skylab 4 também foi a primeira e única missão espacial estadunidense com mais de dois integrantes, onde todos os seus tripulantes eram novatos no espaço.
Durante o progresso dos trabalhos, os controladores acharam que a equipe não estava realizando as funções pré-estabelecidas no ritmo pretendido, com a tripulação cansando antes do esperado. Por sua vez, eles reclamavam da sobrecarga de tarefas em tempo exíguo. O ápice da situação chegou a uma [[videoconferência]] entre a tripulação e a [[NASA]], que resolveu fazer modificações no [[organograma]] de tarefas da missão. Após este fato, ao fim da missão os tripulantes haviam realizado mais tarefas que o programado antes do lançamento. Estes fatos acabaram criando importantes lições que haveriam de ser usadas nas agendas de tarefas das missões posteriores.
 
No [[Dia de Ação de Graças]], os astronautas [[William Pogue]] e [[Richard Gibson]] fizeram seis horas e meia de '[[caminhadas espaciais]]', recolocando filme no observatório solar e realizando reparos em uma [[antena]].<ref>PORTREE, David S. F.; TREVIÑO, Robert C. '''Walking to Olympus''': an EVA chronology. Volume 1. Monographs in Aerospace History Series # 7. Washington, DC: [[NASA]], [[1997]].</ref>. No sétimo dia, a tripulação reportou um defeito no sistema de controle de altitude do [[giroscópio]] da estação, causado por deficiência de [[lubrificação]], o que poderia abreviar o tempo da missão; mas os giroscópios de reserva foram acionados, funcionando a contento.<ref>RUMERMAN, Judy A., comp. '''U.S. Human Spaceflight''': a record of achievement, 1961–1998. Monographs in Aerospace History, Nº 9. Houston, TX: [[NASA]], [[1998]].</ref><ref>RUMERMAN, Judy A.; GAMBLE, Chris; OKOLSKI, Gabriel. '''U.S. Human Spaceflight''': a record of achievement, 1961–2006. Monographs in Aerospace History, Nº 41. Houston, TX: [[NASA]], [[2007]].</ref>.
 
A tripulação fez mais de 75 mil imagens da Terra e do [[Sol]] e, no dia [[13 de dezembro]], acompanhou do espaço a passagem do [[cometa Kohoutek]], que teve sua passagem filmada através do observador solar.
Utilizador anónimo