Diferenças entre edições de "Itália"

m
→‎Etimologia: Palavra repetida: "também"
m
m (→‎Etimologia: Palavra repetida: "também")
Várias hipóteses para o nome da Itália foram formuladas.<ref name= Manco>Alberto Manco, ''Italia. Disegno storico-linguistico'', 2009, [[Napoli]], L'Orientale, {{ISBN|978-88-95044-62-0}}</ref> Umas delas teoriza que o nome se origina de um [[Empréstimo (linguística)|empréstimo linguístico]]. Quando a hegemonia [[etruscos|etrusca]] ia chegando a seu ocaso com a expansão dos [[latinos]], os povos do Sul, em particular os [[oscos]], [[úmbrios]] e outros povos do centro e Sul da [[península Itálica]] possuíam um numeroso rebanho bovino. Na língua dos oscos, o acusativo ‘''vitluf''’ (aos bezerros) deu lugar em latim a ‘''vitellus''’ (bezerrinho), palavra proveniente de ''vitulos'' (bezerro de entre um e dois anos) e similarmente no [[língua úmbria|úmbrio]] como ''vitlo'' . Estas palavras se derivaram do indo-europeu ‘''wet-olo''’ (de um ano cumprido), formada por sua vez a partir de ‘''wet-''‘ (ano), também presente nos vocábulos "veterano" e "veterinário".<ref name="Etimologia do nome Itália 1">{{Citar web|url = http://italia.onwww.net/italia/brevestorianomeitalia.htm |título = Estratto dal libro sul nome Italia |publicado = Italian.on |data = 23/8/2004 |acessodata = 14/10/2016 | lingua = italiano }}</ref><ref>J.P. Mallory and D.Q. Adams, ''Encyclopedia of Indo-European Culture'' (Londres: Fitzroy and Dearborn, 1997), 24.</ref> O gado era tão importante para esses povos que adotaram como emblema a imagem de um touro jovem, que aparece em algumas moedas da época, com o nome de ''vitalos'', que em pouco tempo converteu-se em ‘''italos''’, nome com que se denominou as tribos do sul.<ref name=etim2>{{Citar web|url = http://www.soveratoweb.it/storiacalabria.htm |título = Storia della Calabria|subtítulo=Preistoria |publicado = Soverato Web |data = 23/8/2005 |acessodata = 14/10/2016 | língua = italiano }}</ref>
 
De acordo com [[Antíoco de Siracusa]], a porção sul da península Bruttium (moderna [[Calábria]]: província de [[Régio da Calábria]], e parte das províncias de [[Catanzaro]] e [[Vibo Valentia]]). Mas no seu tempo, Itália e [[Enótria]] já haviam se tornado sinônimos, e o nome também era aplicado também à maior parte da {{ilc|Lucânia|Lucânia (região histórica)|lk=Lucanos}} (atual [[Basilicata]]). Os gregos gradualmente aplicaram o nome Itália para uma região maior, mas foi durante o reino do [[imperador romano|imperador]] [[Augusto]] (fim do {{-séc|I}}) que o termo foi expandido para cobrir toda a península até os [[Alpes]].<ref>Pallottino, M., ''History of Earliest Italy'', trans. Ryle, M & Soper, K. in Jerome Lectures, Seventeenth Series, p. 50</ref> e ‘''itali – orum''’ foi usado como gentílico para seus habitantes.<ref name=etim2 />
 
O historiador [[Grécia Antiga|grego]] [[Dionísio de Halicarnasso]] regista essa versão, junto com a lenda de que a Itália devia o seu nome a [[Italus|Ítalo]], um rei lendário dos [[enótrios]],<ref>Dionísio de Halicarnasso,''Antiguidades Romanas'', [http://penelope.uchicago.edu/Thayer/E/Roman/Texts/Dionysius_of_Halicarnassus/1B*.html 1.35], em LacusCurtius</ref> o que também é mencionado por [[Aristóteles]]<ref>[http://www.perseus.tufts.edu/hopper/text?doc=Perseus%3Atext%3A1999.01.0058%3Abook%3D7%3Asection%3D1329b#note-link2 7.1329b] {{Citar web|wayb=20150910185719|url=http://www.perseus.tufts.edu/hopper/text?doc=Perseus%3Atext%3A1999.01.0058%3Abook%3D7%3Asection%3D1329b |título =Aristóteles, ''Política'',|data=10/9/2015 }}, em Perseus</ref> e [[Tucídides]].<ref>[http://www.perseus.tufts.edu/hopper/text?doc=Thuc.+6.2.4&fromdoc=Perseus%3Atext%3A1999.01.0200 6.2.4] {{Citar web|wayb=20150924213434|url=http://www.perseus.tufts.edu/hopper/text?doc=Thuc.+6.2.4&fromdoc=Perseus%3Atext%3A1999.01.0200 |título =Tucídides, ''A Guerra do Peloponeso'' |data=24/9/2015 }}, em Perseus</ref>
33

edições