Diferenças entre edições de "Heródoto"

m
Desfeita(s) uma ou mais edições de 2804:14c:32:8389:b50c:f806:c573:29f3, com Reversão e avisos
m (Desfeita(s) uma ou mais edições de 2804:14c:32:8389:b50c:f806:c573:29f3, com Reversão e avisos)
 
Numa determinada altura tornou-se um ''logios'' – isto é, um recitador de prosa ''logai'' ou histórias – cujos temas baseavam-se em contos de batalhas, maravilhas de países distantes e outros acontecimentos históricos. Fez roteiros das cidades gregas e dos maiores festivais atléticos e religiosos, onde dava espectáculos pelos quais esperava pagamento. Em [[431 a.C.]], a [[Guerra do Peloponeso|guerra]] do [[Peloponeso]] rebentou entre Atenas e Esparta. Poderá ter sido esse conflito, que dividiu o mundo grego, que o inspirou a reunir ''logoi'' numa narrativa contínua – Histórias – centrada no progresso imperial da Pérsia interrompido pela aliança entre Atenas e Esparta.
 
 
TRADUÇÕES DO GREGO DISPONÍVEIS EM LÍNGUA PORTUGUESA:
 
HERÓDOTO. Histórias. Livro I - Clio. Tradução, introdução e notas de Maria Aparecida de Oliveira Silva. São Paulo: Edipro, 2015.
 
HERÓDOTO. Histórias. Livro II - Euterpe. Tradução, introdução e notas de Maria Aparecida de Oliveira Silva. São Paulo: Edipro, 2016.
 
HERÓDOTO. Histórias. Livro III - Talia. Tradução, introdução e notas de Maria Aparecida de Oliveira Silva. São Paulo: Edipro, 2017.
 
HERÓDOTO. Histórias. Livro IV - Melpômene. Tradução, introdução e notas de Maria Aparecida de Oliveira Silva. São Paulo: Edipro, 2019.
 
 
 
 
 
<br />
 
{{referências}}