Diferenças entre edições de "Clivagem (embriologia)"

32 bytes removidos ,  00h15min de 4 de fevereiro de 2020
m
o artigo é sobre o assunto, não sobre o nome do assunto; ajuste(s), typos fixed: célula tronco → célula-tronco (4), unica → única
m (o artigo é sobre o assunto, não sobre o nome do assunto; ajuste(s), typos fixed: célula tronco → célula-tronco (4), unica → única)
Em [[embriologia]], '''clivagem''' é o nome dado ao desenvolvimento de um organismo multicelular através de uma série de [[mitose|divisões mitóticas]], onde o grande volume de citoplasma do embrião é dividido em numerosas pequenas células nucleadas, chamadas [[Blastómero|blastômeros]].
 
O [[zigoto]] é dividido inicialmente ao meio, depois em quartos, oitavos, e assim por diante. Essa divisão sem crescimento do volume citoplasmático ocorre pela ausência das fases G1 e G2 da mitose, entretanto a divisão nuclear ocorre em níveis extremamente altos.
 
A distribuição do vitelo dentro do embrião é classificada em quatro categorias:
* Isolécito: vitelo é igualmente espaçado (presente em [[Anelídeo|anelídeosanelídeo]]s, [[moluscos]], [[Urochordata|tunicados]], [[Echinodermata|equinodermas]], [[platelmintos]] e [[Nematoda|nematodes]]).
 
* Mesolécito: vitelo disposto moderadamente no pólo vegetal. (presente em [[anfíbios]])
* Telolécito: vitelo denso na maior parte da célula (presente em [[Cefalópodes|moluscos cefalópodes]], [[Peixe|peixespeixe]]s, [[répteis]] e [[aves]])
* Centrolécito: vitelo no centro do embrião (presente na maioria dos insetos).
Há dois tipos básicos de clivagem, embora existem muitos intermediários, que se distinguem devido a quantidade de vitelo do embrião e sua disposição. Clivagem holoblástica ou completa é típica de embriões isolécitos e mesolécitos, onde o fuso de clivagem se estende por todo o embrião, enquanto clivagem meroblástica ou parcial é típica de embriões telolécitos ou centrolécitos, onde somente uma porção do citoplasma do embrião sofre clivagem.
[[Caenorhabditis elegans|C. elegans]] apresenta clivagem rotacional holoblástica, que durante as primeiras clivagens, cada divisão assimétrica produz uma célula fundadora (denominada AB, E, MS, C e D) que produz diferentes descendentes e uma [[célula-tronco]] (linhagem P1-P4).
 
-       Na primeira clivagem, o fuso mitótico é localizado assimetricamente ao longo do eixo antero-posterior do embrião, próximo no que será o pólo posterior, formando uma célula fundadora anterior (AB) e uma célula -tronco posterior (P1).
 
-       Durante a segunda clivagem, a célula fundadora (AB) divide-se equatorialmente enquanto a célula P1 divide-se meridionalmente para produzir outra célula fundadora (SEM) e uma célula -tronco posterior (P2). A linhagem de células -tronco sempre passa por divisões meridionais para produzir uma célula fundadora anterior e uma célula posterior que irá continuar a linhagem da célula -tronco.
 
=== Drosophila melanogaster ===
 
=== Anfíbios ===
Clivagem na maioria dos [[Sapo|sapossapo]]s e [[Caudados|salamandras]] é do tipo radialmente simétrica e holoblástica, como nos ouriços-do-mar. Entretanto, o embrião do anfíbio possui muito mais vitelo, que está concentrado no pólo vegetal, que impede a clivagem.
 
-       A primeira divisão começa no pólo animal e se estende vagamente até o pólo vegetal.
Assim como os peixes, as [[aves]] possuem uma clivagem discoidal meroblástica, ocorrendo somente no blastodisco.
 
-       O primeiro fuso de clivagem aparece centralmente no blasto disco, e as outras clivagens a seguem, criando uma blastoderme com unicaúnica camada. Assim como nos peixes, a clivagem não passa pelo vitelo.
 
-       Depois disso, clivagens equatorial e verticais dividem a blastoderme em um tecido com 5 a 6 camadas de células, conectadas por junções apertadas. Entre a blastoderme e o vitelo há um espaço chamado de cavidade subgerminal, que é criado quando as células da blastoderme absorvem água do [[albúmen]] e secretam um fluido entre elas e o vitelo.
 
== Bibliografia ==
GILBERT, Scott. '''Developmental Biology'''. Eight Edition. Sunderland, Massachussetts USA. Sinauer Associates, Inc. 2006.[[Categoria:Embriologia]]
 
[[Categoria:Embriologia]]