Monarquia parlamentarista: diferenças entre revisões

4 bytes adicionados ,  12h52min de 6 de fevereiro de 2020
sem resumo de edição
Etiquetas: Editor Visual Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
Etiquetas: Editor Visual Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
 
{{Monarquia}}
A '''Monarquia Parlamentarparlamentarista''' é uma das [[Forma de governo|formas de governo]] existente nos países ocidentais atuais, na que o Rei exerce a função de Chefe de Estado sob o controle do Poder Legislativo (Parlamento) e do Poder Executivo (Governo), isto é, o ''Rei reina, mas não governa'' (expressão devida a Adolphe Thiers).<ref>{{citar web|url=http://www.artehistoria.jcyl.es/historia/personajes/6576.htm |título=''Thiers'' en artehistoria| editorial=artehistoria.jcyl.es|url=http://web.archive.org/web/http://www.artehistoria.jcyl.es/historia/personajes/6576.htm|acessodata=27 de noviembre de 2015}}</ref> As normas e decisões emanadas do Parlamento regulam não só o funcionamento do Estado, mas também a atuação e funções do próprio Rei.
 
É muito usual, inclusive na bibliografia das ciências políticas, identificar com outro tipo de monarquia, a [[Monarquia Constitucionalconstitucional]], ainda que esta tenha uma característica bem diferente, e é que permite reservar uma maior capacidade e funções ao Rei, que retém grande parte do poder, por exemplo, controlando ao Poder Executivo.
 
Na maioria das Monarquias Parlamentares atuais a autonomia e poderes do [[Monarcamonarca]] estão muito limitados e recortados, podendo o Parlamento em qualquer momento tomar decisões que obriguem a seu cumprimento por parte do Rei. As excepções a estas limitações generalizadas são puras reminiscências históricas que se mantêm por tradição em algumas das Monarquias mais antigas, ainda que, normalmente, se referem a temas de pouca transcendência para a vida política do país. A tomada efetiva de decisões mantém-se no Governo e nas diferentes câmaras de representação parlamentar, que numa monarquia parlamentar são considerados os depositários da [[soberania popular]].
 
==Ver também==
Utilizador anónimo