Diferenças entre edições de "Algazali"

1 byte removido ,  21h53min de 13 de fevereiro de 2020
sem resumo de edição
m (Página marcada que carece de mais fontes)
Sua primeira viagem importante a [[Nixapur]] ocorreu por volta de 1080 quando ele tinha quase 23 anos. Tornou-se aluno do famoso estudioso muçulmano {{ilc|Abul Maali Juaini||Al-Juwayni|Abu'l Ma'ālī Juwaynī}}, conhecido como ''imame Alharamaim''. Após a morte de Juaini em 1085, Algazali foi convidado para ir para a corte de {{ilc|Nizam Almuque|Nizam Almuque de Tus|Nizam al-Mulk|Nizamul Mulk Tusi}}, o poderoso vizir dos sultões [[Turcos seljúcidas|seljúcidas]]. O vizir ficou tão impressionado com os conhecimentos de Algazali que, em 1091, nomeou-o como professor-chefe do {{ilc|Nizamia de Bagdá||Al-Nizamiyya de Bagdá}}. Ele costumava palestrar para mais de 300 alunos e sua participação nos debates e discussões islâmicas fê-lo popular em todo o território islâmico.
 
Passou por uma crise espiritual em 1095, abandonou sua carreira e deixou Bagdá sob o pretexto de ir em peregrinação a [[Meca]]. Dispondo de seus bens para sua família, passou a adotar a vida de um sufi pobre. Depois de algum tempo em [[Damasco]] e [[Jerusalém]], com uma visita ao [[Medina]] e Meca em 1096, estabeleceu-se em Tus para passar os próximos anos em reclusão. Terminou sua reclusão para um curto período de docência no {{ilc|Nizamia||Nizamiyyah}} de Nixapur em 1106. Mais tarde, voltou a Tus onde permaneceu até sua morte em 19 de dezembro de 1111. Teve um filho chamado Abdul RamaneAbderramão Alam.
 
== Principais obras ==