Diferenças entre edições de "Grão-Ducado de Saxe-Weimar-Eisenach"

57 bytes removidos ,  21h30min de 29 de fevereiro de 2020
m
Pequenos ajustes
m (Pequenos ajustes)
 
== Geografia ==
O Grão-Ducado de Saxe-Weimar-Eisenach consistia de três zonas principais, que, a nível administrativo, eram consideradas <span lang="de" contenteditable="false">''Kreis''</span><span lang="de" contenteditable="false"></span>, e vários enclaves. Fazia fronteira com os reinos de [[Reino da Prússia|Prússia]], [[Reino da Saxônia|Saxónia]], [[Reino da Baviera|Baviera]] e com o [[Eleitorado de Hesse]] (até 1866, quando foi incorporado na província prussiana de Hesse-Nassau), e todos os outros estados da Turíngia ([[Ducado de Saxe-Altemburgo|Saxe-Altenburg]], [[Ducado de Saxe-Coburgo-Gota|Saxe-Coburg-Gotha]], [[Ducado de Saxe-Meiningen|Saxe-Meiningen]], [[Principado de Reuss-Greiz|Linha sénior dos Reuss]], [[Principado de Reuss-Gera|Linha Júnior dos Reuss]], [[Schwarzburg-Rudolstadt]] e Schwarzburg-Sondershausen).
 
A zona norte do distrito de Weimar era plana e pertencia à bacia da Turíngia; as zonas norte e oriental situavam-se no Planalto de Ilm-Saale e no vale de [[Rio Saale|Saale]]. A zona norte do distrito de Eisenach era mais acidentada (com as colinas de [[Hörselberge]] e [[Hainich]]); a zona central, na qual se encontrava a cidade de [[Eisenach]] localiza-se no vale de [[Hörsel]]; mais para sul encontravam-se as montanhas da floresta da Turíngia, seguidas pelo vale do rio [[Rio Werra|Werra]], pelas montanhas de [[Rhön|Kupenrhön]] e, finalmente, na zona mais a sul, pelas montanhas de [[Rhön]]. O distrito de [[Neustadt an der Orla|Neustadt]]& ficava no meio de colinas com altitudes que variavam entre os 200 e os 400 metros.
 
Os rios principais deste estado eram:
* o Weisse Elster em&nbsp;[[Berga/Elster|Berga]] no ponto mais a este
* o Ilm, que passava por&nbsp;[[Ilmenau]], [[Apolda]] e pela capital&nbsp;[[Weimar]] no centro. Em certa ocasião, o&nbsp;primeiro-ministro do estado,&nbsp;[[Johann Wolfgang von Goethe|Goethe]] descreveu Weimar como a "Atenas do Ilm".
 
As maiores elevações do grão-ducado ficavam no [[Kickelhahn]] (861&nbsp;m&nbsp;acima do [[Normalnull|nível do mar (NN)]]<span style="border-width:0px; padding:0px; margin:0px;"></span>) perto de Ilmenau, o Ellenbogen (814&nbsp;m&nbsp;acima do&nbsp;[[Normalnull|nível do mar (NN)]]<span style="border-width:0px; padding:0px; margin:0px;"></span>) no Rhön e no&nbsp;Ettersberg (477&nbsp;m&nbsp;acima do [[Normalnull|nível do mar (NN)]]<span style="border-width:0px; padding:0px; margin:0px;"></span>) perto de Weimar.
 
| Rußdorf, [[Teichwolframsdorf]] e Förthen
|}
Além disso, os distritos de Weimar e Eisenach eram também divididos em dois ''Bezirke''. No caso de Weimar, essas divisões eram: Weimar e Apolda, e no caso de Eisenach eram Eisenach e Dermbach. Ao todo, havia 31 cidades e 594 municípios no grão-ducado. Os grão-duques de Saxe-Weimar-Eisenach concederam o estatuto de "cidade" a tr̃es localidades no estado, nomeadamente [[Berka/Werra]] (distrito de Eisenach, 1847), [[Ruhla]] (distrito de Eisenach, 1886, administrada em conjunto com o duque de Saxe-Gota) e [[Münchenbernsdorf]] (distrito de Neustadt, 1904).
 
Em 1840, havia 13 cidades com mais de 2.000 habitantes. Nos 70 anos que passaram até 1910, o grão-ducado industrializou-se fortemente e a população das grandes cidades aumentou, enquanto as cidades de tamanho médio foram mantendo o mesmo número de habitantes e, em alguns casos, esse número chegou mesmo a diminuir. A população de [[Stadtlengsfeld]] diminuiu drasticamente após a [[emancipação judaica]], quando a maioria dos habitantes judaicos da cidade se mudou para cidades maiores.
{| style="margin-bottom: 10px;"
| valign="top" |
[[Ficheiro:Schloss_Weimar_-_Panorama.jpg|miniaturadaimagem|<span lang="de" contenteditable="false">Schloss Weimar</span><span lang="de" contenteditable="false"></span>]]
[[Ficheiro:Wartburg_von_Brücke.jpg|miniaturadaimagem|Castelo de&nbsp;[[Castelo de Wartburg|Wartburg]] perto de Eisenach]]
Os ducados de Saxe-Weimar e Saxe-Eisenach eram governados num regime de [[união pessoal]] pelo mesmo ramo da [[Dinastia Wettin|Casa de Wettin]] desde 1741, depois de a linha de Eisenach ficar extinta com a morte do duque&nbsp;Guilherme Henrique. O primeiro duque da união pessoal foi [[Ernesto Augusto I, Duque de Saxe-Weimar-Eisenach|Ernesto Augusto I]], que construiu o Palácio de Belvedere em [[Weimar]]. O seu filho, [[Ernesto Augusto II, Duque de Saxe-Weimar-Eisenach|Ernesto Augusto II]] reinou durante apenas três anos, tendo falecido aos vinte anos de idade. Aos dezoito anos, este tinha-se casado com a princesa&nbsp;[[Ana Amália de Brunsvique-Volfembutel|Ana Amália]], um ano mais nova do que ele e sobrinha do rei&nbsp;[[Frederico II da Prússia|Frederico, o Grande]] da Prússia. Um ano depois, ela deu à luz um filho, [[Carlos Augusto, Grão-Duque de Saxe-Weimar-Eisenach|Carlos Augusto]] e, um ano depois, quando já era viúva, teve outro filho, o príncipe Constantino.
 
Como duquesa viúva, Ana Amália desempenhou um papel activo no período de regência, tendo recebido a aprovação da imperatriz [[Maria Teresa da Áustria|Maria Teresa]] e o apoio do ministro de ética, o barão von Fritsch. Para educar os seus filhos, contratou [[Christoph Martin Wieland]], um professor da [[universidade de Erfurt]].
 
Aos dezoito anos de idade, Carlos Augusto casou-se com a princesa [[Luísa de Hesse-Darmstadt]]. Contratou o poeta [[Johann Wolfgang von Goethe]], de quem se tornou amigo. Goethe, por sua vez, convidou os escritores [[Johann Gottfried von Herder|Johann Gottfried Herder]] e [[Friedrich Schiller]] para viverem em Weimar, marcando assim o início do círculo do [[Classicismo de Weimar|classimismo de Weimar]] que era apoiado anonimamente por Ana Amália. Os governantes posteriores consideraram que este legado cultural deveria ser mantido e esforçaram-se nesse sentido.
 
Em 1804, o filho mais velho e herdeiro de Carlos Augusto, [[Carlos Frederico, Grão-Duque de Saxe-Weimar-Eisenach|Carlos Frederico]] casou-se com a grã-duquesa [[Maria Pavlovna da Rússia (1786–1859)|Maria Pavlovna da Rússia]], irmã do czar [[Alexandre I da Rússia|Alexandre I]], uma união conjugal que foi decisiva para promover o fortelacimento da dinastia ernestina de Saxe-Weimar. Foi também uma aliança que deu alguma protecção ao ducado durante o tumulto das [[Guerras Napoleónicas]]. Apesar de se ter aliado inicialmenta à [[Reino da Prússia|Prússia]] durante a [[Quarta Coligação|Guerra da Quarta Coligação]], o duque Carlos Augusto fugiu à sua deposição e juntou-se à [[Confederação do Reno]] a 15 de dezembro de 1806.
 
Após a sua fusão oficial em 1809, o ducado de Saxe-Weimar-Eisenach passou a consistir de distritos separados à volta da capital [[Weimar]] a norte e de [[Eisenach]] a oeste. Graças à sua relação próxima com a Rússia, o ducadoganhou territórios substanciais no [[Congresso de Viena]] em 1815. A este, ganhou o distrito de[[Neustadt an der Orla]] (629&nbsp;km<sup contenteditable="false">2</sup>, 243&nbsp;sq&nbsp;mi). Também recebeu grande parte do principado de Erfurt, que tinha sido um enclave de&nbsp;[[Arcebispado de Mainz|Mainz]] antes da guerra e um condado administrado directamente pela França durante a ocupação. Também ganhou outras pequenas possessões como Blankenhain e Kranichfeld. Na zona de Rhön foi criado o Eisenacher Oberland a partir de antigas zonas de Hesse-Cassel e territórios adjacentes da [[Abadia de Fulda]], que foi secularizada. Finalmente, o estado foi elevado a grão-ducado.
 
Uma vez que tinha um ambiente muito cosmopolita, o grão-duque concedeu a sua primeira constituição liberal a 5 de maio de 1816. Os estudantes da [[Universidade de Jena]] organizaram-se na primeira fraternidade da Alemanha, a ''Urburschenschaft'' e celebraram o [[Festival do Wartburg]] em ;[[Castelo de Wartburg|Wartburg]] em outubro de 1817. Muitos liberais participaram e os oradores, a maioria estudantes, foram considerados alguns dos primeiros democratas da Alemanha.
 
[[Maria Pavlovna da Rússia (1786–1859)|Maria Pavlovna]], que foi grã-duquesa a partir de 1828, apoiou compositores como [[Franz Liszt]] e Peter Cornelius. O seu filho [[Carlos Alexandre, Grão-Duque de Saxe-Weimar-Eisenach|Carlos Alexandre]];(1818–1901), que foi grão-duque a partir de 1853, também apoiou as artes, principalmente a música. Era casado com [[Sofia dos Países Baixos|Sofia]], que apoiou os seus planos, e reconstruiu o [[Castelo de Wartburg]], que estava em ruínas, no estilo de [[historicismo]] da época e mandou Moritz von Schwind ;pintá-lo. Também apoiou, embora de forma não muito entusiasta, a fundação da Escola de Artes Aplicadas de Weimar, que se viria a tornar na& [[Bauhaus]] em 1919.
 
Em 1901, Carlos Alexandre foi sucedido pelo seu neto, [[Guilherme Ernesto, Grão-Duque de Saxe-Weimar-Eisenach|Guilherme Ernesto]], que se casou com a princesa [[Carolina Reuss de Greiz]] e depois com a princesa [[Feodora de Saxe-Meiningen (1890–1972)|Feodora de Saxe-Meiningen]]. Em 1903, o grão-ducado mudou oficialmente de nome para '''Grão-Ducado da Saxónia'''. No entanto, muitas pessoas continuaram a chamar-lhe Saxe-Weimar-Eisenach, para evitar confusões com o vizinho [[Reino da Saxônia|Reino da Saxónia]].
 
Guilherme Ernesto abdicou do trono a 9 de novembro de 1918, acabando assim com a monarquia no estado. Continuou a existir como o Estado Livre de Saxe-Weimar-Eisenach até 1920, altura em que se fundiu com os seus vizinhos para formar a [[Turíngia]], sendo Weimar a capital do estado.
 
=== Religião ===
No grão-ducado de Saxe-Weimar-Eisenach, tal como em todos os estados da Turíngia, a religião [[Luteranismo|Luterana]] era a mais praticada. Especificamente, em 1895, as religiões professadas pelos seus 339,217 habitantes eram:
* Evangélicos: 325,315 (95.9%)
* Católicos: 12,112 (3.6%)
* Judeus: 979 (1.0%)
* Outra / Não referido: 119 (0.1%)
As minorias católicas e judaicas do distrito de Eisenach viviam principalmente perto de Rhön. A zona à volta de [[Geisa]] era predominantemente católica e pertencia à [[Diocese de Fulda]].
 
== Constituição e administração ==
Segundo a constituição de 5 de maio de 1816 (revista a 15 de Outubro de 1850), Saxe-Weimar-Eisenach era uma monarquia constitucional, hereditária a partir da linha masculina. Segundo o Acto Eleitoral de 1852, o [[Landtag]] tinha 31 membros, 21 dos quais eram eleitos em eleições gerais. Um membro era eleito pelos antigos cavaleiros imperiais do ducado, quatro eram eleitos por outros proprietários ricos, e cinco pelos eleitores que tivessem um rendimento anual superior a 1000 táleres de outras fontes. Este último grupo de eleitores era conhecido como os "homens dos 1000 táleres". O Acto Eleitoral de 17 de Abril de 1896 aumentou o parlamento para 33 membros. O grão-ducado tinha direito a um voto no [[Bundesrat]] e a três membros no [[Reichstag]].
 
Em 1909, foi introduzido o sufrágio universal por proposta de Alfred Appelius, o último orador do Landtag. Os grandes proprietários e os "homens dos 1000 táleres" continuarem a ter votos extra, e foram acrescentados mais cinco membros especiais ao parlamento em representação da [[Universidade de Jena]], da Câmara do Comércio, da Câmara das Trocas, da Câmara da Agricultura e da Câmara do Trabalho.<ref>The new Electoral Act, in: ''Berliner Tageblatt'', morning edition of 5 March 1909, p. 2</ref>
 
O tribunal mais importante do estado era o Tribunal de Apelação de Jena, que lidava com casos de todos os estados da Turíngia. Também havia tribunais regionais em Weimar e Eisenach.
 
O grão-ducado tinha um regimento de infantaria, que pertencia ao 11º Corpo do Exército do [[Reino da Prússia]].
 
== Soberanos de Saxe-Weimar-Eisenach ==
 
=== Duques de Saxe-Weimar, 1707-1809 e Saxe-Eisenach, 1741–1809 ===
* [[Ernesto Augusto I, Duque de Saxe-Weimar-Eisenach|Ernesto Augusto I]], 1707 e 1741-1748
 
== Economia ==
 
=== Agricultura ===
Em 1895, 37.9% dos trabalhadores trabalhava na área da [[Agropecuária|agricultura]] e [[Engenharia florestal|florestas]], 38.9% trabalhavam no [[Setor secundário|sector secundário]], e 16.4% trabalhavam no [[Setor terciário|sector terciário]].
| align="right" | 152,400
|}
A fruta era plantada principalmente no vale do&nbsp;[[Rio Saale|Saale]] nas zonas próximas de&nbsp;[[Jena]] e [[Bürgel (Turíngia)|Bürgel]]. Havia alguma&nbsp;[[viticultura]]&nbsp;a norte de Jena, entre&nbsp;[[Dornburg/Saale|Dornburg]] e [[Camburg]].
 
Também havia muita&nbsp;[[pecuária]]. Em 1892, havia 19,121 cavalos no grão-ducado, 119,720 cabeças de gado, 113,208 ovelhas, 122,974 porcos, 46,405 cabras e 16,999 colmeias.
 
Só havia aves de caça perto de Eisenach, em&nbsp;Eichenzell e no enclave de Ilmenau, onde se encontrava a maior tapada de caça do grão-duque, nas margens do rio&nbsp;Gabelbach. Cerca de 50̤ das florestas (450&nbsp;km²) pertenciam ao estado. As espécies de árvores predominantes eram a&nbsp;[[Fagus sylvatica|faia]]&nbsp;(no distrito de Weimar), o&nbsp;[[pinheiro]]&nbsp;(principalmente no distrito de Neustadt) e o&nbsp;[[Picea|abeto]]&nbsp;(no distrito de Eisenach e nas proximidades de Ilmenau). O Gabinete de Florestas do grão-ducado ficava em Eisenach.
 
=== Indústrias transformadoras ===
Foram desenvolvidas uma grande variedade de indústrias transformadoras no grão-ducado. Por exemplo, em Bürgel e [[Ilmenau]], havia fábricas de porcelana (ao todo, havia 39 fábricas desse género no país).
 
Em Ilmenau e [[Jena]], produzia-se vidro (principalmente nas fábricas de Schott). A indústria vidreira especializava-se em vidro industrial (por exemplo, para dispositivos de medição como termómetros na zona próxima de Ilmenau) e produtos ópticos, perto de Jena. Em 1846, [[Carl Zeiss]] abriu uma empresa de engenharia de precisão e óptica que se tornou rapidamente numa empresa líder mundial. Em 1917, a empresa tinha&nbsp;10<span style="margin-left:0.2em">000</span><span style="white-space:nowrap" contenteditable="false"></span> empregados. Em 1889, [[Ernst Karl Abbe|Ernst Abbe]] fundou a&nbsp;Carl-Zeiss-Stiftung, que se tornou accionista única das empresas&nbsp;Carl Zeiss AG e&nbsp;Schott AG.
 
A indústria têxtil também era importante. Concentrava-se nos arredores de&nbsp;[[Apolda]] (principalmente fábricas de tricô) e [[Neustadt an der Orla]]. Havia também outros complexos indústriais em Wenigenjena, [[Eisenach]], [[Weida]], [[Remada|Remda]]&nbsp;e&nbsp;[[Blankenhain]]. Em 1895, a indústria têxtil empregava cerca de&nbsp;7<span style="margin-left:0.2em">000</span><span style="white-space:nowrap" contenteditable="false"></span> pessoas.
 
[[Ruhla]] era o centro da indústria metalúrgica. A primeira fábrica de automóveis do país foi construída em 1895, em Eisenach. Também havia indústrias químicas em Eisenach, nomeadamente para o fabrico de tinta. Havia também uma fábrica de papel em Oberweimar e uma fábrica de brinquedos em Ilmenau. Também se fabricavam cestos na zona de&nbsp;[[Rhön|Kuppenrhön]] area e tubos em&nbsp;[[Geisa]]. Em 1895, havia 257 destilarias no grão-ducado; as maiores ficavam em Apolda e Ilmenau.
 
=== Indústria mineira ===
Ilmenau e Ruhla eram centros mineiros importantes na Floresta da Turíngia. Por volta de 1900, começou a desenvolver-se a indústria de potassa no vale de[[Rio Werra|Werra]], nos arredores de Vacha e [[Berka/Werra]]. Também havia salinas em&nbsp;[[Creuzburg]] e [[Bad Sulza]].
 
=== Comércio ===
Os maiores centros de transporte localizavam-se em Weimar e Eisenach. Foi lá que muitos bancos abriram as suas filiais. Em 1895, havia 23 filiais bancárias no grão-ducado e os depósitos chegavam aos 40 milhões de [[Reichsmark]].
 
O grão-ducado era membro do Sindicato de Portagens da Turíngia, à excepção dos enclaves de Ostheim, Oldisleben, e Allstedt.
 
== Educação ==
Havia uma universidade pública no grão-ducado, a [[Universidade de Jena]], que foi fundada por Saxe-Weimar-Eisenach juntamente com outros estados da Turíngia. Havia várias escolas de artes e música em Weimar, e em Ilmenau, havia também a ''Technische Universität Ilmenau'', uma universidade privada que dava formação técnica e científica. Havia [[Ginásio (escola)|ginásios]] em Weimar, Eisenach e Jena; Havia ''Realschules'' em Weimar, Apolda, Jena, Eisenach, Neustadt e Ilmenau. Em 1895, havia 462 escolas primárias e todas as crianças recebiam pelo menos os primeiros quatro anos de educação primária. Havia grandes bibliotecas com 200.000 volumes cada em Weimar e Jena. Em 1869, foi aberto um museu público em Weimar.
 
== Ver também ==
* {{Cite EB1911|wstitle=Saxe-Weimar-Eisenach}}
{{Controle de autoridade}}
 
[[Categoria:Ducados ernestinos]]
[[Categoria:Estados extintos da Europa]]