Seda: diferenças entre revisões

1 byte removido ,  16 de março de 2020
O nome da seção era "vale da coisa" e o texto era sobre o vale da Seda. Provavelmente um erro de digitação.
(Legenda da foto do lenço editada para evitar estrangeirismo desnecessário.)
(O nome da seção era "vale da coisa" e o texto era sobre o vale da Seda. Provavelmente um erro de digitação.)
Etiquetas: Editor Visual Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
O processo de tecelagem da seda continua o mesmo nos dias de hoje. Na [[sericicultura]], os casulos são mergulhados em água quente para libertar os filamentos da substância chamada sericina da seda, matando a larva do bicho-da- seda. A substância, ao ser retirada dos fios, deixa estes com a cor brilhante característica da seda. Os filamentos são combinados para formar fios, que são enrolados e finalmente secos. Cada casulo pode render de 458 a mil metros de seda, sendo cada casulo composto por apenas um longo fio. Cerca de cinco quilogramas de casulos são necessários para produzir um quilograma de seda em bruto.
 
== Vale da coisaSeda ==
O [[Paraná]] participa com 92% da produção [[brasil]]eira de casulos de bicho-da-seda, uma atividade desenvolvida em pequenas propriedades rurais, com área média de 2,5 ha e predominância do trabalho familiar, representando uma alternativa importante para a melhoria da renda dessas famílias. A [[sericicultura]] contribui significadamente com a redução do êxodo rural, pois gera um emprego para cada hectare plantado com amoreira, cujas folhas são o único alimento do bicho-da-seda. São necessários trezentos hectares de soja para gerar um único emprego no campo.