Diferenças entre edições de "Instituto de Virologia de Wuhan"

338 bytes adicionados ,  16h30min de 19 de abril de 2020
m
m
Etiquetas: Editor Visual Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel Edição móvel avançada
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel Edição móvel avançada
{{Pandemia de COVID-19 menu lateral|expanded=Instituições}}
O '''Instituto de Virologia de Wuhan''' é um [[instituto de pesquisa]] sobre [[virologia]] administrado pela [[Academia Chinesa de Ciências]] e encontra-se localizado no distrito de Jiangxia, em [[Wuhan]]. Em 2015, foi aberto neste instituto o primeiro laboratório de biossegurança de nível 4 na [[China continental]].<ref>{{Citar web|titulo=History----Wuhan Institute of Virology|url=https://web.archive.org/web/20190729180122/http://english.whiov.cas.cn/About_Us2016/History2016/|obra=web.archive.org|data=2019-07-29|acessodata=2020-02-22}}</ref>
== Centros de investigação ==
O Instituto possui os seguintes centros de investigação:
* Centro de enfermidades infecciosas emergentes
* Centro de Recursos de Virus r Bioinformática da China
* Centro de Microbiologia Aplicada e Ambiental
* Departamento de Bioquímica Analítica e Biotecnologia
* Departamento de Virologia Molecular
==Suspeita do novo coronavírus ter se originado no Instituto==
Há rumores de que o Instituto foi a origem da [[pandemia de COVID-19]] como resultado de alegações de pesquisa com armas biológicas,<ref>{{Citar periódico|ultimo=Taylor|primeiro=Josh|data=2020-01-31|titulo=Bat soup, dodgy cures and 'diseasology': the spread of coronavirus misinformation|url=https://www.theguardian.com/world/2020/jan/31/bat-soup-dodgy-cures-and-diseasology-the-spread-of-coronavirus-bunkum|jornal=The Guardian|lingua=en-GB|issn=0261-3077}}</ref> conceito que alguns especialistas dos Estados Unidos rejeitaram, observando que o Instituto não era adequado para pesquisas com armas biológicas, que a maioria dos países abandonou as armas biológicas por serem infrutíferas e que não havia evidências de que o vírus fosse geneticamente modificado.<ref>{{Citar periódico|ultimo=Taylor|primeiro=Josh|data=2020-01-31|titulo=Bat soup, dodgy cures and 'diseasology': the spread of coronavirus misinformation|url=https://www.theguardian.com/world/2020/jan/31/bat-soup-dodgy-cures-and-diseasology-the-spread-of-coronavirus-bunkum|jornal=The Guardian|lingua=en-GB|issn=0261-3077}}</ref> Em fevereiro de 2020, o especialista em vírus e investigador líder mundial em [[coronavírus]] Trevor Bedford observou que "a evidência que temos é que as mutações no vírus são completamente consistentes com a evolução natural". Por outro lado, mesmo antes do início da pandemia, alguns virologistas questionaram se experimentos anteriores sobre a criação de novos coronavírus em um laboratório (realmente feitos) justificavam o risco potencial de liberação acidental.<ref>{{Citar periódico|ultimo=Butler|primeiro=Declan|titulo=Engineered bat virus stirs debate over risky research|url=http://www.nature.com/news/engineered-bat-virus-stirs-debate-over-risky-research-1.18787|jornal=Nature News|lingua=en|doi=10.1038/nature.2015.18787}}</ref>
4 543

edições