Diferenças entre edições de "Seminário de Olinda"

1 byte adicionado ,  04h12min de 21 de abril de 2020
sem resumo de edição
(na terceira linha, quando nomina os padres que participaram da revoluçãos pernambucanas... acrescentei o nome do Pe. Mororó, que foi executado no dia 30 de abril de 1825, por participar da Confederração do Equador e, que também estudou no Seminario de Olinda.)
 
== História ==
O Bispo [[José Joaquim da Cunha Azeredo Coutinho|Dom Azeredo Coutinho]] fundou em 1800 o Seminário no prédio que antes abrigara os [[Companhia de Jesus|jesuítas]], expulsos em decorrência da oposição de Marques de Pombal à ordem. O Seminário teve o objetivo de formar virtuosos sacerdotes e inovou ao oferecer além dos ensinos das “humanidades”, as [[ciências naturais]]. O pluralismo do ambiente despertou uma consciência política entre os seminaristas. Dentre os jovens que por lá estudaram, alguns inscreveram seus nomes na história de [[Revolução Pernambucana|revoluções pernambucanas]], como Pe. Roma, Pe. Ribeiro, Pe. Miguelinho, Pe. Venâncio e Pe. Mororó.<ref>https://www.zemoleza.com.br/trabalho-academico/sociais-aplicadas/historia/projeto-de-pesquisa-o-seminario-de-olinda-na-revolucao-de-1817/</ref><ref>{{Citar periódico|titulo=Seminário de Olinda e a República de 1817 – Por Leonardo Dantas|url=http://revista.algomais.com/noticias/seminario-de-olinda-e-a-republica-de-1817|jornal=Algomais|lingua=pt-br}}</ref>
 
{{Referências}}
Utilizador anónimo