Diferenças entre edições de "Constituição de Weimar"

55 bytes adicionados ,  02h39min de 24 de abril de 2020
{{Tradução de|artigo|en|Weimar Constitution}}
[[Imagem:Weimar Constitution.jpg|thumb|right|210px|A Constituição de Weimar em formato de livreto. A constituição em si exigia que fosse entregue aos estudantes no momento de sua formatura.]]
A '''Constituição de Weimar''' (alemão: ''Weimarer Verfassung'') ou, na sua forma portuguesa, '''Veimar''', oficialmente '''Constituição do Império Alemão''' (alemão: ''Verfassung des Deutschen Reichs'') foi o texto constituionalconstitucional que vigorou durante a curta [[República de Weimar]] ([[1919]]-[[1933]]). Foi elaborada por Assembeliauma contituinteAssembleia Constituinte que se reuniu na cidade de Weimar, sendo aprovada em 31 de julho de 1919 e assinada em 11 de agosto de 1919.
 
Elaborada após a derrota dado AlemanhaImpério imperialAlemão na primeiraPrimeira guerraGuerra mundialMundial, a Constituição de Weimar declarou a Alemanha como uma [[República parlamentarista|república democrática parlamentar]]. Ela tecnicamente permaneceu em vigor durante toda a existência do [[Alemanha Nazi|Terceiro Reich]], de 1933- a 1945,<ref>[https://thefreedomarticles.com/anarchy-vs-minarchy-pros-cons/ Anarchy vs. Minarchy: Do You Want a Little Government or None at All?]</ref> apesar de serter sido suspensa, não se realizando mais eleições nem sendo respeitados os direitos fundamentais ao longo desse período.
 
O título da [[Constituição]] era o mesmo da [[Constituição do Império Alemão|constituiçãoConstituição imperialImperial]] que a precedeu. A palavra alemã ''Reich'' é traduzida geralmente como “império”. O termo persistiu mesmo após o fim da [[MonarquiaImpério AlemãAlemão|monarquia]] em [[1918]]. O nome oficial do Estado alemão era ''Deutsches Reich'' até 1943, quando foi adotado o termo ''Großdeutsches Reich'' (Grande Alemanha), que perdurou até a derrota alemã em 1945.
 
A Constituição de Weimar representa o auge da crise do [[Estado liberal|Estado Liberal]] do {{séc|XVIII|x}} e a ascensão do [[Estado social|Estado Social]] do {{séc|XX|x}}. Foi o marco do movimento constitucionalista que consagrou [[direitos sociais]], de segunda geração/dimensão (relativos às relações de produção e de trabalho, à educação, à cultura, à [[Previdência social|previdência]]) e reorganizou o [[Estado]] em função da [[Sociedade]] e não apenas do indivíduo.