Violeta Chamorro: diferenças entre revisões

2 004 bytes adicionados ,  26 de abril de 2020
Texto acerca da história com referencias de sites em língua portuguesa.
Etiquetas: Editor Visual Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel Edição móvel avançada
(Texto acerca da história com referencias de sites em língua portuguesa.)
| profissão = [[jornalista]]<br>[[política]]
|conjugue=|nome_comp=|alma_mater=Universidade Nossa Senhora do Lago}}
'''Violeta Barrios de Chamorro''' ([[Rivas]], [[Nicarágua]], [[18 de outubro]] de [[1929]]) é uma [[jornalista]] e [[Político|política]] [[Nicarágua|nicaraguense]], 50° [[Lista de presidentes da Nicarágua|presidente]] de seu país entre os anos de 1990 a 1997, Chamorro também éfoi a segundaprimeira mulher aeleita ocuparpara ao funçãocargo de [[presidente da República]] por meio de todouma oeleição direta no [[América|continente americano]], apósa segunda no [[María Estelahemisfério Martínez de Perónocidental]], sendoe a primeiraquinta ano sermundo.<ref eleitaname="brit">[http://www.britannica.com/EBchecked/topic/105093/Violeta-Barrios-de-Chamorro paraBiografia ode cargoVioleta Chamorro derrotouna nasEncyclopedia urnasBritannica.] o{{en}}</ref><ref>{{Citar entãoweb|titulo=Violeta presidenteChamorro dose país,torna [[Daniela Ortega]]primeira presidenta eleita nas Américas|url=https://br.historyplay.tv/hoje-na-historia/violeta-chamorro-se-torna-primeira-presidenta-eleita-nas-americas|data=2020-04-14|lingua=pt-br|ultimo=gabrielrocha}}</ref>
 
== História ==
<ref name="brit">[http://www.britannica.com/EBchecked/topic/105093/Violeta-Barrios-de-Chamorro Biografia de Violeta Chamorro na Encyclopedia Britannica.] {{en}}</ref>
Desde 1979, quando a [[Frente Sandinista de Libertação Nacional]] depôs o [[ditador]] [[Anastasio Somoza García|Anastasio Somoza]], a Nicarágua vivia à beira de um [[Crise econômica|colapso econômico]], castigada por uma [[guerra civil]] entre os defensores do [[socialismo]] e os contras, como a [[guerrilha]] antissandinista apoiada pelos [[Estados Unidos]], que fazia oposição ao regime revolucionário, os nicaraguenses elegeram Violeta Chamorro em 26 de fevereiro de 1990, para um mandato de seis anos na Presidência. A escolha apontava para um processo delicado de transição política.
 
Violeta Chamorro era viúva de um respeitado jornalista que fora assassinado pela polícia de Somoza. Ela deixara o movimento socialista para integrar a oposição, sendo indicada candidata da União Nacional de Oposição, [[Coligação política|coalizão]] de 14 [[Partido político|partidos]] que abrigava de [[Conservadorismo|conservadores]] a [[Comunismo|comunistas]].
{{referências}}
 
Quando Chamorro subiu ao poder, a frágil economia nicaraguense parecia condenada a uma eterna crise, alimentada pelo [[Embargo|embargo comercial]] decretado em 1985 pelo [[Presidente dos Estados Unidos|presidente dos EUA]], [[Ronald Reagan]]. Em 1989, a inflação chegara a 1.700% e o [[desemprego]] atingira 35% da [[população economicamente ativa]]. O nível de produção nos [[Setor primário|setores primário]] e [[Setor secundário|secundário]], em 1990, não ultrapassava a marca da década de 50. Somente com a posse de Chamorro os Estados Unidos tirariam a Nicarágua do embargo econômico.<ref>{{Citar web|titulo=Violeta Chamorro governa a Nicarágua|url=https://acervo.oglobo.globo.com/fatos-historicos/violeta-chamorro-governa-nicaragua-10163347|lingua=pt-br|primeiro=Acervo-Jornal O.|ultimo=Globo}}</ref>{{referências}}
 
{{Começa caixa}}