Diferenças entre edições de "Suástica"

1 byte adicionado ,  18h32min de 26 de abril de 2020
m
(copidesque)
Desde que foi adotado como logotipo do [[Nazismo|Partido Nazista]] de [[Adolf Hitler]] a suástica passou a ser associada ao [[fascismo]], ao [[racismo]], à ''supremacia branca'', à [[Segunda Guerra Mundial]] e ao [[Holocausto]] na maior parte do Ocidente. Antes ela havia reaparecido num reconhecido trabalho [[Arqueologia|arqueológico]] de [[Heinrich Schliemann]], quando descobriu esta imagem no antigo sítio em que localizara a [[Troia|cidade de Troia]], sendo então associada com as migrações ancestrais dos povos "proto-indo-europeus" dos [[Ariano]]s. Ele fez uma conexão entre estes achados e antigos vasos germânicos, e teorizou que a suástica era um ''"significativo símbolo religioso de nossos remotos ancestrais"'', unindo os antigos germânicos às culturas [[Grécia Antiga|grega]] e [[védica]]. O casal [[William Thomas Pavitt|William Thomas]] e [[Kate Pavitt]] especulou que a difusão da suástica entre diversas culturas mundiais (Índia, África, América do Norte e do Sul, Ásia e Europa) apontava para uma origem comum.<ref name="pawitts" />
 
Os nazistas utilizaram-se destas ideias, existentes desde os primórdios do [[movimento völkisch|movimento ''völkisch'']], adotando a suástica como símbolo a "identidade ariana" - conceito referendado por teóricos como [[Alfred Rosenberg]], que o associou às raças nórdicas, ou seja, grupos originários do norte europeu. A suástica ainda sobrevive como símbolo dos grupos [[neonazistas]].
 
== Etimologia e outros nomes ==
1 151

edições