Diferenças entre edições de "Véu da ignorância"

Sem alteração do tamanho ,  17h10min de 20 de maio de 2020
"Versão de Rawls" l.3 "naquele sociedade"->"naquela sociedade"
("Versão de Rawls" l.3 "naquele sociedade"->"naquela sociedade")
 
== Versão de Rawls ==
A versão proposta em 1971 pelo filósofo americano John Rawls em sua filosofia política de "posição original" baseia-se no seguinte experimento mental: as pessoas que tomam decisões políticas imaginam que não sabem nada sobre os talentos, habilidades, gostos, classe social e posições em que terá dentro de uma ordem social. Quando essas partes estão selecionando os princípios para a distribuição de direitos, posições e recursos na sociedade em que viverão, esse "véu de ignorância" os impede de saber quem receberá uma determinada distribuição de direitos, posições e recursos naquelenaquela sociedade. Por exemplo, para uma sociedade proposta na qual 50% da população é mantida em escravidão, segue-se que, ao entrar na nova sociedade, há uma probabilidade de 50% de que o participante seja escravo. A idéia é que as partes sujeitas ao véu da ignorância farão escolhas baseadas em considerações morais, uma vez que não serão capazes de agir de acordo com seus interesses de classe.
 
Como Rawls disse, "ninguém conhece seu lugar na sociedade, sua posição de classe ou status social; nem conhece sua fortuna na distribuição de ativos e habilidades naturais, sua inteligência e força, e coisas do gênero".<ref>{{cite book | title = A Theory of Justice|first=John|last=Rawls|authorlink=John Rawls|publisher=[[Harvard University Press]] | year = 1999 | page = 118 | isbn = 0-674-00078-1}}</ref> A idéia do experimento mental é tornar obsoletas as considerações pessoais moralmente irrelevantes para a justiça ou injustiça dos princípios destinados a alocar os benefícios da cooperação social.