Diferenças entre edições de "Fernando Pessoa"

sem resumo de edição
m (Correção de erro de digitação.)
Fernando Pessoa é o mais universal poeta português. Por ter sido educado na [[África do Sul]], numa escola católica irlandesa, chegou a ter maior familiaridade com o idioma inglês do que com o português ao escrever os seus primeiros poemas nesse idioma. O crítico literário [[Harold Bloom]] considerou Pessoa como "[[Walt Whitman|Whitman]] renascido",<ref>Bloom, Harold, ''The Western Canon'': "O incrível poeta português, Fernando Pessoa... como uma fantástica invenção supera qualquer criação de Borges... Pessoa não era nem um louco nem um mero ironista; ele é Whitman renascido.(...)", citado em Fernando Pessoa. ''[http://books.google.com/books?id=fP55le-Vr_wC&pg=PP4 The Selected Prose of Fernando Pessoa]''. Grove/Atlantic, Incorporated; ISBN 978-0-8021-9850-1. p. 4.</ref> e o incluiu no seu cânone entre os 26 melhores escritores da civilização ocidental,<ref name="CalanchiCastellani2011">Alessandra Calanchi; Gastone Castellani; Gabriella Morisco. ''[http://books.google.com/books?id=NhXaufMMGhAC&pg=PA145 The Case and the Canon: Anomalies, Discontinuities, Metaphors Between Science and Literature]''. V&R unipress GmbH; 2011. ISBN 978-3-89971-681-8. p. 145.</ref> não apenas da literatura portuguesa mas também da inglesa.<ref name="CalanchiCastellani2011"/>
 
Das quatro obras que publicou em vida, três são na [[língua inglesa]] e apenas uma em [[língua portuguesa]], entitulada ''Mensagem''.<ref>{{Citar web|título=Fernando Pessoa|url=https://mundoeducacao.uol.com.br/literatura/fernando-pessoa.htm|publicado=Mundo Educação — UOL|acessodata=2020-05-25}}</ref> Fernando Pessoa traduziu várias obras em inglês ([[e.g.]], de [[Shakespeare]] e [[Edgar Allan Poe]]) para o português, e obras portuguesas (nomeadamente de [[António Botto]]<ref name="Monteiro1956">Maria da Encarnação Monteiro. ''[http://books.google.com/books?id=AofuAAAAMAAJ Incidências inglesas na poesia de Fernando Pessoa]''. Coimbra Editora; 1956.</ref> e [[Almada Negreiros]]) para o inglês.<ref name="PessoaOliveira1996">Fernando Pessoa; Jandyra Lobo de Oliveira. ''[http://books.google.com/books?id=AjETAQAAMAAJ Fernando Pessoa, vida e pensamentos: "Minha pátria é a língua portuguesa"]''. Editora Martin Claret; 1996. ISBN 978-85-7232-058-0.</ref>
 
Enquanto poeta, escreveu sob diversas personalidades – [[heterónimo]]s, como [[Ricardo Reis]], [[Álvaro de Campos]] e [[Alberto Caeiro]] –, sendo estes últimos objeto da maior parte dos estudos sobre a sua vida e obra. Robert Hass, poeta americano, diz: "outros modernistas como [[William Butler Yeats|Yeats]], [[Ezra Pound|Pound]], [[T. S. Eliot|Eliot]] inventaram máscaras pelas quais falavam ocasionalmente... Pessoa inventava poetas inteiros." <ref name="Hass2010">Robert Hass. ''[http://books.google.com/books?id=b1b7m7JFKAUC&pg=PA150 Now and Then: The Poet's Choice Columns 1997-2000 (Large Print 16pt)]''. ReadHowYouWant.com; May 2010. ISBN 978-1-4587-5958-0. p. 150.</ref>