Diferenças entre edições de "Enciclopedistas"

8 bytes removidos ,  16h12min de 2 de junho de 2020
m
Foram revertidas as edições de 177.102.213.21 para a última revisão de Crabbe o Editor, de 17h08min de 14 de abril de 2020 (UTC)
m (Foram revertidas as edições de 177.102.213.21 para a última revisão de Crabbe o Editor, de 17h08min de 14 de abril de 2020 (UTC))
Etiqueta: Reversão
 
O '''enciclopedismo''' foi um movimento filosófico-cultural originado do [[iluminismo]], desenvolvido na França por Diderot e d'Alembert e que buscava, a partir dos novos princípios da razão, catalogar todo o conhecimento humano na ''[[Encyclopédie]]'', uma obra monumental, que constava de 35 volumes. Os [[Filosofia|filósofos]] e demais pensadores que integravam o enciclopedismo eram chamados de enciclopedistas.
 
A ''Encyclopédie'' foi editada por [[Denis Diderot]] e [[Jean le Rond d’Alembert]], com contribuições em artigos de [[Voltaire]], [[Montesquieu]], [[Jean-Jacques Rousseau|Rousseau]], [[Georges-Louis Leclerc, conde de Buffon|Buffon]] e do barão [[Barão d'Holbach|D'Holdbach]]. As estritas [[leis]] da [[censura]] na [[França]] evitaram ataques diretos à [[Igreja Católica]] e ao [[Estado]], mas estas duas instituições gêmeas eram tratadas na ''Enciclopédia'' com [[ironia]] e desdém.
 
kjjjuu
 
Um decreto de 1752 proibiu os primeiros volumes e, em 1759, a obra foi incluída no ''[[Index a : ''« Entendement »''.]]