Claire Bloom: diferenças entre revisões

132 bytes adicionados ,  15h03min de 12 de junho de 2020
sem resumo de edição
 
== Biografia ==
 
Bloom nasceu no [[subúrbio]] de Finchley, ao norte de [[Londres]], filha Elizabeth Grew (nome de solteira) e Edward Max Blume, que trabalhava com [[vendas]].<ref>{{citar web|url=http://www.filmreference.com/film/73/Claire-Bloom.html}}</ref> Seus avós paternos, que tinham sobrenome Blumenthal, bem como os maternos, originalmente com sobrenome Griewski, eram [[imigração|imigrantes]] [[judeu]]s do [[Leste Europeu]]..<ref name="ref1">{{Citar livro|ultimo=Bloom|primeiro=Claire|autorlink=|coautor=|titulo=Leaving a Doll's House: A Memoir|editora=Back Bay Books|ano=1998|local=|paginas=1-2|url=|isbn= 0316093831}}</ref> Bloom frequentou a [[escola secundária]] independente de ''Badminton School'', em [[Bristol]].
 
=== Carreira ===
Teve sua formação na ''Guildhall School of Music & Drama'' e na ''Central School of Speech and Drama'', estreando nos programas de rádio da [[BBC]]. A estreia nos palcos deu-se em [[1946]], quando tinha apenas quinze anos, com o ''Oxford Repertory Theatre''. A estreia em Londres foi no ano seguinte, com a peça ''The Lady's Not For Burning'', de [[Christopher Fry]]; em 1948 teve grande aclamação por sua ''Ofélia'' de ''[[Hamlet]]'', o primeiro de muitos papéis da obra de [[William Shakespeare]] que Bloom interpretou.
 
Teve sua formação na ''Guildhall School of Music & Drama'' e na ''Central School of Speech and Drama'', estreando nos [[Programa de rádio|programas de rádio]] da [[BBC]]. A estreia nos palcos[[palco]]s deu-se em [[1946]], quando tinha apenas quinze anos, com o ''Oxford Repertory Theatre''. A estreia em Londres foi no ano seguinte, com a peça ''The Lady's Not For Burning'', de [[Christopher Fry]]; em 1948 teve grande aclamação por sua ''[[Ofélia (personagem)|Ofélia]]'' de ''[[Hamlet]]'', o primeiro de muitos papéis da obra de [[William Shakespeare]] que Bloom interpretou.
Apareceu em várias peças em Londres e [[Nova Iorque]]. Dentre estes trabalhos destacam-se ''Look Back in Anger'', ''[[Rashomon]]'' e o papel que lhe é o favorito, em ''[[Um Bonde Chamado Desejo]]'', de [[Tennessee Williams]]. Destacou-se ainda por interpretar vários monólogos em suas performances teatrais.
 
Apareceu em várias [[Peça teatral|peças]] em Londres e [[Nova Iorque]]. Dentre estes trabalhos destacam-se ''Look Back in Anger'', ''[[Rashomon]]'' e o papel que lhe é o favorito, em ''[[Um Bonde Chamado Desejo]]'', de [[Tennessee Williams]]. Destacou-se ainda por interpretar vários monólogos em suas performances teatrais.
 
Seu primeiro filme foi em [[1948]] — ''[[The Blind Goddess]]''. Em [[1952]] deu a voz à personagem da Pastora no filme ''[[Le Roi et l'Oiseau|The Curious Adventures of Mr. Wonderbird]]''<ref>http://www.mtv.com/movies/movie/83994/moviemain.jhtml</ref><ref>http://www.worldcat.org/title/curious-adventures-of-mr-wonderbird/oclc/62326049?referer=di&ht=edition</ref><ref>http://www.primewire.ag/watch-22209-The-Curious-Adventures-of-Mr-Wonderbird</ref>, [[filme de animação]] francesa dobrado para inglês.''' '''Foi escolhida por [[Charlie Chaplin]] nesse mesmo ano para integrar o elenco de [[Luzes da Ribalta]], que a transformou em estrela.
[[Imagem:Chaplin - Bloom - 1952-1.jpg|thumb|235px|direita|Com Chaplin em Luzes da Ribalta.]]
Em seguida foi escalada para interpretar papéis de época, em filmes como ''[[Alexander The Great]]'', ''[[The Brothers Karamazov]]'', ''[[The Buccaneer]]'', e ''[[The Wonderful World of the Brothers Grimm]]''. Também fez aparição em ''[[Richard III (1955)|Richard III]]'' de [[Laurence Olivier]], ''[[A Doll's House]]'' de Ibsen, e ainda nos filmes ''[[The Spy Who Came in from the Cold]]'' e ''[[Look Back in Anger]]'', estes dois últimos com [[Richard Burton]].
 
=== Vida pessoal ===
 
Bloom casou-se três vezes. Seu primeiro marido, em 1959, foi o ator [[Rod Steiger]], que conheceu quando ambos encenaram a peça ''Rashomon''. A filha desse casamento é a cantora de [[ópera]], [[Anna Steiger]]. Steiger e Bloom divorciaram-se em 1969. Neste mesmo ano voltou a casar-se, desta feita com o produtor Hillard Elkins. O matrimônio durou três anos, até 1972. Seu terceiro casamento foi em 1991 com o escritor [[Philip Roth]] que terminou em 1995.
 
 
===Galeria===
 
{{clr}}
{| class="wikitable"
|}
{{clr}}
 
{{Referências}}
 
== Ligações externas ==
 
* {{link|en|2=http://www.spectator.co.uk/the-magazine/features/27069/i-have-kept-a-sense-of-wonder.thtml|3=entrevista}}
* {{imdb nome|id=0001954|nome=Claire Bloom}}
* {{link|en|2=http://www.theatre.com/story/id/3004937|3=2006 Entrevista, Theatre.com}}
 
{{Portal3|Cinema|Teatro|TV|Biografias}}
{{Referências}}
 
{{DEFAULTSORT:Bloom, Claire}}
Utilizador anónimo