Diferenças entre edições de "Disciplina"

m
Foram revertidas as edições de 2001:12B4:247:A101:A0C6:A007:27B3:68E6 devido a vandalismo (usando Huggle) (3.1.22)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
m (Foram revertidas as edições de 2001:12B4:247:A101:A0C6:A007:27B3:68E6 devido a vandalismo (usando Huggle) (3.1.22))
Etiquetas: Huggle Reversão
{{ver desambig}}
[[Imagem:CollageFisica.jpg|thumb|400px|Colagem de fotos retratando [[fenômeno]]s estudados pela [[física]]: a física é uma disciplina científica]]
PEDRO, PEDRO, PEDRO, PEDRO, PEDRO, PEDRO, PEDRO... DIABA'''Disciplina''' (do [[latim]] ''disciplina''), '''disciplina científica''', {{PEPB|académica|acadêmica}} designam um determinado ramo do [[conhecimento]]. No âmbito [[escola]]r, designa um conjunto de [[aula]]s aos quais os alunos assistem e sobre as quais eles serão examinados, podendo ser aprovados ou não.<ref>FERREIRA, A. B. H. ''Novo dicionário da língua portuguesa''. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 595.</ref> Como campos específicos de [[saber]], as disciplinas se referem aos mais diversos âmbitos de produção de conhecimento ou campos de práticas, muitas delas também inseridas como cursos.
 
Neste sentido mais geral, podem ser consideradas disciplinas âmbitos de estudo como a História, a Geografia, Antropologia, Sociologia — para mencionar disciplinas relacionadas à grande área das [[ciências humanas]] — ou como a Física, Química, Medicina, Engenharia, Biologia, Oceanografia e inúmeras outras — pertinentes às chamadas [[ciências exatas]] e [[ciências naturais]]. Tal como assinala [[José D'Assunção Barros]] em um artigo intitulado "Disciplinas: entendendo como funcionam os campos de saber", todas as disciplinas são históricas, no sentido de que foram inventadas pelos seres humanos e precisam ser constantemente reinventadas para continuarem existindo. Segundo o autor, "existem inúmeras dimensões reciprocamente implicadas para a formação e continuidade de uma disciplina: a produção de instâncias teóricas e metodológicas, a constituição de uma linguagem comum entre os seus praticantes, a definição e constante redefinição de seus objetos de estudo, uma singularidade que as diferencia de outros saberes, uma complexidade gradual interna que termina por gerar novas modalidades no interior da disciplina, e, por fim, o mais importante: a rede humana que a constitui este ou aquele campo de saber em especial".<ref name="BARROS">{{citar periódico|último=BARROS|primeiro=José D'Assunção|título=Uma Disciplina: entendendo como funcionam os diversos campos de saber|revista=Opsis|volume=vol.11|número=1|ano=2011|páginas=252-270|url=http://www.revistas.ufg.br/index.php/Opsis/article/viewFile/11246/9500|acessodata=11 de julho de 2015}}</ref>