Sabellida: diferenças entre revisões

1 628 bytes adicionados ,  14h06min de 16 de junho de 2020
Adicionaram-se informações gerais e de Taxonomia
(Adição de Foto)
(Adicionaram-se informações gerais e de Taxonomia)
 
=== Morfologia Externa. ===
Em geral, são animais de pequeno porte, com número de segmentos corporais variáveis, caracterizados por redução do prostômio (região posterior do corpo na qual localiza-se o primeiro segmento verdadeiro do corpo do animal), o qual é fundido com o peristômio, geralmente formando uma coroa tentacular, resultante da modificação dos palpos<ref name=":3">{{citar livro|título=Polychaetes & Allies|ultimo=Beesley|primeiro=P.L; Ross, G.J.B; Glasby, C.J.|editora=Australian Biological Resources Study/CSIRO Publishing|ano=2000|local=|página=|páginas=}}</ref> - radíolos -<ref>{{citar livro|título=The Polychaete Worms: Definitions and Keys to the Orders, Families and Genera|ultimo=Fauchald|primeiro=Kristian|editora=atural History Museum of Los Angeles County|ano=1977|local=|página=|páginas=}}</ref>, além de abrigar os principais orgãos cerebrais e do sentido (processo de cefalização).  Além disso, os parapódios apresentam-se comumente reduzidos ou substituídos por pregas simples com “uncini” - ramo dotado de pequenas placas dentadas quitinosas, de pequeno tamanho<ref name=":2" /> , com a função de ancorar o animal em tubos ou galerias.
 
Estão incluídos no grupo de [[Polychaeta|Polychaetas]] sedentários com alto grau de modificações corpóreas - o mesmo que inclui, por exemplo, a ordem [[Terebellida]]. <ref name=":2" /> -, tendo, como exemplo, a perda do órgão bucal.<ref name=":3" /> Além disso, como pertence a esse grupo, apresentam uma flexível cutícula externa e epiderme colunar.<ref name=":3" />
 
==== Tubo. ====
Os organismos que compõem a subordem Sabellida tem, como característica geral, a presença de um tubo. Este pode apresentar diversas conformações físicas e constituições, como muco e calcário. No geral, tubos mais simples, feitos de muco, são pouco duradouros; em oposição, tubos calcários necessitam de glândulas específicas para serem formados e apresentam maior resistência e durabilidade<ref name=":2" />.
[[Ficheiro:Ditrupa arietina 01.jpg|miniaturadaimagem|251x251px|Tubo calcário de ''Ditrupa arietina,'' pertencente a família [[Serpulidae]].]]
 
==== Coroa Radiolar. ====
O seguimento da coroa radiolar é caracterizado por tentáculos ciliados, os quais são cerdas notopodiais, que não apresentam uncini - acredita-se que os uncini sejam perdidos secundariamente na região do colarinho. O número de radíolos pode variar de dois pares a centenas deles. Além disso, é ligada as partes basais por uma membrana interradiolar<ref name=":1" />. Já boca possui projeções filiformes na região dorsal, encontrando-se ventralmente.<ref name=":1" />
 
Os olhos são fotorreceptores encontrados por todo o corpo, mas principalmente nos radíolos.<ref name=":3" />
 
=== Morfologia interna ===
Possuem um par de [[Nefrídeo|nefrídeos]] excretores anteriores com um único poro, sendo o caráter taxonômico que o colocava como grupo irmão de “[[Pogonophora]]” <ref name=":4">{{Citar periódico|ultimo=Rouse|primeiro=G. W.|ultimo2=Fauchald|primeiro2=K.|data=1997-04|titulo=Cladistics and polychaetes|url=http://doi.wiley.com/10.1111/j.1463-6409.1997.tb00412.x|jornal=Zoologica Scripta|lingua=en|volume=26|numero=2|paginas=139–204|doi=10.1111/j.1463-6409.1997.tb00412.x|issn=0300-3256}}</ref>. Além disso, apresentam inversão do canal fecal <ref>{{Citar periódico|ultimo=Randel|primeiro=Nadine|ultimo2=Bick|primeiro2=Andreas|data=2012-10|titulo=Development, morphology and ultrastructure of the branchial crown of Fabricia stellaris (Müller, 1774) (Polychaeta: Sabellida: Fabriciinae): Brachial crown of Fabricia stellaris|url=http://doi.wiley.com/10.1111/j.1463-6395.2011.00515.x|jornal=Acta Zoologica|lingua=en|volume=93|numero=4|paginas=409–421|doi=10.1111/j.1463-6395.2011.00515.x}}</ref>.
 
Por serem animais aquáticos, apresentam brânquias como forma de realização de trocas gasosas.<ref name=":2" />
 
==Taxonomia e Filogenia ==
De acordo com a Filogenia realizada por Rouse e Fauchald, em 1997, por meio da técnica cladística, Sabellida é uma subordem inserida, primeiramente, na classe [[Polychaeta|Polycheata]] ( do grego: ''Poly'' - muitos; ''Cheata'' -  cerdas). Em seguida, é classificada sob a subclasse Palpata - a qual define-se por animais com a presença de palpos (peças bucais com função sensorial) e que inclui as ordens [[Canalipalpata]] e Aciculata.
A informação constante da [[base de dados]] taxonómicos ''[[Catalogue of Life]]'' permite a elaboração do seguinte [[cladograma]]:<ref name = "COL"/><ref name = "dyn"/>
 
A ordem Aciculata, por definição, é aquela em que se encontram animais cuja a sinapomorfia é a presença de acícula, enquanto a ordem Canalipalpata - a qual não é fortemente suportada - é a que agrupa animais com “palpos estriados” (“grooved palps”)<ref name=":4" />, agregando, portanto, as subordens Sabellida, [[Terebellida]] e [[Spionida]].
 
Por fim, Sabellida é uma subordem a qual possui cinco famílias principais, de acordo com a filogenia mais aceita e descrita por Rouse e Fauchald em 1997; no qual [[Oweniidae]] é grupo irmão de [[Serpulidae|Serpullidae]], [[Sabellidae]], [[Sabellariidae]] e [[Siboglinidae]] (a.k.a [[Pogonophora]]).
 
{{Clade
| label1 = '''Sabellida&nbsp;'''
| 1={{cladograma|título=Filogenia de Sabellida.
| 1={{Clade
|legenda=Cladograma baseado em Rouse e Fauchald (1997).
| 1=[[Aeolosomatidae]]
| 1={{Cladeclado
| 2=[[Oweniidae]]
| 31=[[ParergodrilidaeOweniidae]]
|2={{clado
| 4=[[Potamodrilidae]]
| 5 |1=[[SabellariidaeSiboglinidae]]
|label1=
| 6=[[Sabellidae]]
|label2=
| 7=[[Serpulidae]]
|2={{clado
| 8=[[Siboglinidae]]
|1=[[Sabellariidae]]
}}
|label2=
|2={{clado
| 6 |1=[[Sabellidae]]
| 7 |2=[[Serpulidae]]
}}
}}
}}
}}
}}
}}
 
== NotasReferências==
<references>
<ref name = "COL">{{citar web|url= http://www.catalogueoflife.org/annual-checklist/2011/search/all/key/sabellida/match/1|título= Species 2000 & ITIS Catalogue of Life: 2011 Annual Checklist.|acesso= 24 de setembro de 2012 |autor= Bisby F.A., Roskov Y.R., Orrell T.M., Nicolson D., Paglinawan L.E., Bailly N., Kirk P.M., Bourgoin T., Baillargeon G., Ouvrard D. (red.)|data= 2011|verk= |editor=Species 2000: Reading, UK.}}</ref>
72

edições